Cotidiano: Dia 8 de setembro é feriado no município de Cotia

584

No próximo dia 8 de setembro, é feriado no município de Cotia, data no qual é comemorado o dia de Nossa Senhora de Monte Serrat, Padroeira da Cidade.

A igreja Matriz, localizada na região central da cidade, é a segunda mais antiga da Diocese. O livro de Tombo de Cotia é mais antigo encontrado no Arquivo Metropolitano com data de 1713.

Os órgãos públicos, assim como bancos e agências dos Correios, não abrem.

Prontos Socorros funcionam, porem Unidades Básicas de Saúde (UBS) só na terça-feira (09/09).

Curiosidades sobre a igreja Matriz:

A primeira reforma desta igreja aconteceu em 1910. O contrato é de 25/02/1910. O construtor (empreiteiro) era Antonio Paoni e o pedreiro Marcolino Pinto de Queiroz, que executaram a obra por 650 mil réis, em acordo fechado com o padre Aurélio Fraissat.

A segunda reforma aconteceu pouco mais de um ano depois, em 16 de junho de 1911, realizada pelo mesmo empreiteiro e com contrato firmado pelo padre Aurélio Fraissat.

Cada padre que passou por esta igreja fez mudanças na construção.  A última grande reforma se deu em 1979.  O responsável, José Torrezani e o construtor Domingos Sochiarelli.

O padre José Ferreira de Seixas ( Português, veio para o Brasil e se tornou Cônego. Realizou batizados em mais de 40 capelas que pertenciam a Cotia. Introduziu a reza do terço a noite na Igreja e celebrou a 1ª Semana Santa em Caucaia. Morreu no Hospital em S. Paulo e está enterrado em Cotia. –  Em 26/10/1927 como Padre desta Paróquia comemorou 25 anos de sacerdócio ( Bodas de Prata) .

Padre Joaquim Medeiros em 10/04/1941 fez na Matriz de Cotia, a primeira Hora Santa, somente pelos homens da paróquia , Todas as autoridades masculinas estiveram presentes.

Padre Salvador Garcia Pontes instituiu a Irmandade de N. Sra. Conceição.

Padre Antonio de Toledo Lara instituiu a Irmandade do Santíssimo

Padre Salvador de Camargo Lima era cotiano

Padre Manuel da Cruz Lima começou a registrar o batismo de escravos, sendo que a primeira criança chamava-se  “Lázaro”

Padre Fernando Lopes de Camargo era também cotiano.  Foi batizado nesta Igreja em 25/06/1756.  Foi padrinho quando era diácono do futuro regente do império, Diogo Antonio Feijó.  Em 1791 se deu em Cotia uma epidemia de varíola e Pe. Fernando benzeu um cemitério perto de Cotia, defronte a cruz das almas no caminho que vai para Sorocaba, perto de um pinheiro para serem sepultados os corpos que faleceram dessa doença”.  Declarou e assinou este termo em 18/10/1791.

Padre Manuel Dias Bueno começou a casar escravos

Padre José Manuel de Oliveira brigou com o Pe. Da então Ibiúna, Raimundo Marcolino da Cruz.  Foi necessário fazer a divisa entre as duas vilas.

Padre Manoel das Dores Rocha era cotiano.  No dia 08/09/1884 na festa da padroeira , ele consagrou a paróquia ao Sagrado Coração de Jesus. Está sepultado no Cemitério de Cotia.

Padre Domingos Scaccia era muito zeloso, relacionou tudo o que pertencia a igreja. Foi o que mais fez apontamentos.

Padre Emílio Vigorita briga com os paroquianos e deixa Cotia.