Edição 216: dezembro de 2017

65682

Dezembro chegou, e o nosso maior presente foi finalizar o ano com esta surpreendente entrevista de capa exclusiva com o filósofo e professor Mario Sergio Cortella. Como diz o ditado popular “fechamos com chave de ouro”. A Revista Circuito, seguindo seu caráter instigador aos assuntos pertinentes à nossa região, novamente descobriu um tremendo personagem que se refugia na Granja Viana em busca de tranquilidade em meio à uma agenda superatribulada. Cortella nos recebeu em seu escritório, na Rua Maranhão, em São Paulo, e durante o par de horas em que conversamos fomos privilegiados com uma verdadeira aula de assuntos diversos e contemporâneos. Não sei se ficamos mais inteligentes ou se nos sentimos menos favorecidos intectualmente, mas, certamente, saímos de lá admirando ainda mais este homem, brasileiro, que é filósofo, escritor, educador, palestrante e professor universitário. O multifacetado Cortella contou curiosidades sobre sua trajetória profissional, falou sobre religião e crenças, apontou cuidados na relação de pais e filhos e, entre outros inúmeros temas, derreteu-se ao falar do nosso bairro. Em um dos pontos da entrevista perguntamos ao professor sobre o rumo da educação no país. Cortella foi enfático ao responder que a educação escolar brasileira saiu da UTI e passou para a enfermaria. Isto é, houve um avanço, embora este seja um tema que depende muito da vontade política. Em Cotia, estivemos recentemente acompanhando uma iniciativa da Prefeitura por meio da Secretaria de Educação, que visa a incorporar às escolas municipais da cidade o sistema inovador de ensino do Projeto Âncora. A proposta é ousada e viável e, se de fato for colocada em prática, pode transformar a realidade e o futuro das crianças do município.