Pequeno Cotolengo tem Costela Fogo de Chão

Almoço beneficente acontece no próximo dia 15 e arrecada fundos para manutenção da instituição que atende crianças e jovens com deficiência física e intelectual. Haverá telão para a final da Copa.

0
3289

O Pequeno Cotolengo promove no próximo dia 15 mais uma edição da tradicional Costela Fogo de Chão Beneficente. Um evento para toda a família torcer junto para Brasil, além de oportunidade para conhecer o trabalho realizado pela instituição que há quase 55 anos atende crianças e jovens carentes com deficiência física e intelectual.

AlÉm da tradicional costela de origem gaúcha, que recebe este nome exatamente porque é assada no chão, compõem o cardápio  outros pratos frios e quentes como calabresa, frango, leitão, saladas. Tudo à vontade, por R$ 40 por pessoa. Bebidas e sobremesas serão cobradas à parte. Show ao vivo e sorteios de vários prêmios animarão o almoço com início a partir das 12 horas.

A Costela de Fogo de Chão surgiu nas fazendas do Rio Grande do Sul. Os patrões matavam o gado para consumo próprio, comiam as carnes consideradas nobres como alcatra, filé mignon, picanha e deixavam para os peões as costelas, carnes mais difíceis e demoradas para assar. Enquanto cuidavam do gado, os peões faziam um buraco no chão, cravavam as costelas em lanças de pau, temperavam com sal grosso (que era usado como alimento do gado) e assavam as costelas por horas até ficarem macias e no ponto para consumo.

Missa crioula

Para abrir a festa, o padre Almarinho Lazzari, um dos diretores da instituição e responsável pelo evento celebrará uma Missa Crioula, com inicio às 10h30 no Santuário São Luís Orione, no próprio Cotolengo, quando também será feita a benção aos cavaleiros e veículos.

De acordo com o portal Fé Gaúcha, “a missa Crioula é uma missa católica do rito latino (Apostólico Romano), porém, com autorização do Vaticano, adaptada em linguagem, ritmo, estilo e símbolos tradicionalistas gaúchos”. Ela tem o mesmo sentido espiritual e religioso de uma missa tradicional, mas pelas suas características particulares recebe a denominação de “Missa Crioula”

Com o linguajar típico dos pampas, Jesus Cristo é chamado “O Divino Tropeiro” e Nossa Senhora de “Primeira Prenda Celeste”. Deus é chamado de “Pai Celeste” e o Espírito Santo de “Divino Candeeiro”.

Ainda segundo o Portal Fé Gaucha, entre os momentos mais emocionantes da Missa Crioula está o que relembra um dos mais marcantes episódios da história do Rio Grande do Sul: a guerra entre Maragatos e Chimangos. “Como a missa busca trazer a paz e a compreensão entre todos, os homens que participam da missa depõem suas armas, representadas por facões estilizados, colocando-as num canto e entrelaçam na cruz os lenços vermelho (Maragato) e branco (Chimango)”.

 

Serviço:

Costela Fogo de Chão Beneficente

Quando: 15 de julho

Local: Pequeno Cotolengo de Dom Orione – Rodovia Raposo Tavares, km 25,5 – Granja Viana – Cotia – SP

Missa Crioula com bênção dos cavaleiros

Inicio às 10h30

Almoço

Das 12h às 15h

Convites à venda na Secretaria do Cotolengo: R$ 40,00 (sobremesas e bebidas à parte)

Informações: 11 4612-2662 | secretaria.cotolengo@hotmail.com