As ‘top five’ do Ideb na rede municipal de Cotia

Fora da curva: o ranking de melhores notas é encabeçado por escolas localizadas em bairros de periferia.

0
1052
Foto: Vagner Santos

Quando o assunto é qualidade na educação cinco escolas da rede municipal de Cotia deram um show e tiveram um desempenho bem acima da média geral projetada para as 4ª séries/5º anos, de acordo com os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017, divulgado em setembro.

As melhores notas foram anotadas pela EM Eng. Eduardo Benjamim Jafef (7.2), localizada no Jd. Barbacena, EM Edith dos Santos Silva (6.8), Jd. Pioneiro, EM Recanto Vista Alegre (6.8), Recanto Vista Alegre, EM Ildefonço Emeliano de Brito (6.7), Colinas de Cotia, EM Jd. das Graças (6.6), Jd. Arco Íris, e Malvina de Castro (6.6), que fica no Jd. Rosemary.

O Ideb é um indicador da qualidade do ensino em todo o País. A nota de cada escola é calculada a partir da taxa de rendimento escolar (aprovação de alunos) e as médias de desempenho nos exames que são aplicados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), como Prova Brasil e Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

As ‘top five’ de Cotia ficam em bairros de periferia, cujas direções dão exemplo de dedicação e criatividade na criação de espaços e mecanismos de promoção do aprendizado. O entrosamento da equipe e a participação do pais são fundamentais para os resultados alcançados pelas escolas.

“O nosso diferencial é a preocupação com o aluno: identificar se há problemas pessoais que possam afetar a vida escolar, certificar de que ele está feliz e garantir que ele vá bem no aprendizado, além de simulados e avaliações permanentes”, disse Vanessa Freitas, coordenadora pedagógica da EM Eng. Eduardo Benjamim Jafef. A felicidade da equipe escolar que encabeça o ranking é generalizada e justificada com um resultado bem à frente da meta traçada para o ano de 2021, estipulada em 6.6.

A escola fica em uma rua de pouco movimento, quase isolada, a estrutura é pacata, mas o corpo docente comprometido. “Levamos muito a sério a questão disciplinar, estamos sempre em contato com os pais e cobramos a participação de todos nos resultados a serem alcançados pelo aluno”, garantiu Emilene Pina, ex-diretora da escola e atual professora na unidade.

A atual diretora, Patrícia Conti, está há um mês à frente da escola e ficou feliz com as ‘boas-vindas’. “Chegar a uma escola como essa é motivo de muita alegria e um grande desafio também. Espero dar continuidade a todo o projeto e trabalho construído pela equipe nos últimos anos”, afirmou.

E por falar em construção, a EM Edith dos Santos Silva, no Jardim Pioneiro, obteve a segunda melhor nota da rede (6.8), superando com folga a meta projetada em 6.0. Um resultado tão expressivo, disse Luciene Baia, diretora da escola, foi construído ano após ano. “Construímos em nossa escola espaços como a midiateca, mercadinho, laboratório de matemática, brinquedoteca que são usados por alunos de todos os anos e que também são ferramentas de ensino”, disse Luciene Baia, diretora da escola. Soma-se a isso a auto avaliação feita por alunos e professores.

A medalha de bronze ficou com a EM Recanto Vista Alegre. Nota 6.8 desbancando a meta de 5.6.

Monitoramento permanente

A EM Ildefonço Emeliano de Brito alcançou a nota 6.7 (4ª séries/5º anos). Passou com folga pela meta projetada para 2017, em 6.1. Também deixou para trás a meta de 2019 (6.4) e 2021 (6.6). “Fazemos um monitoramento permanente da qualidade do ensino. Desenvolvemos apostila com conteúdo da Prova Brasil, Saresp e outros, e aplicamos para os alunos. Os resultados geram gráficos de acompanhamento que nos apontam onde precisamos ‘atacar’”, disse Maria Patrícia Madeira, diretora da escola.

As metas do Ideb são diferenciadas para cada escola e estabelecidas com o objetivo único de alcançar 6 pontos até 2022, média correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos.

 

Rede apresenta melhora, mas não alcança a meta

O Ideb 2017 mostrou que a rede de ensino de Cotia melhorou em relação a 2015, mas não alcançou a meta. As 4ª séries/5º anos ficou com nota 5.8, ante a meta 6.1. Apesar do resultado, avançou em relação a 2015, quando a nota foi de 5.7. As 8ª séries/9º anos, que também são avaliadas no Ideb, ficaram com nota 3.9, diante da meta 5.1. Em 2015, a nota foi 3.8.

Em relação às notas das 8ª séries/9º anos, foi divulgada apenas a nota da EM Jardim do Engenho (4.4). As demais escolas não tiveram as notas divulgadas, pois no período de prova, o mau tempo resultou na falta de alunos e não foi possível constituir o mínimo exigido.

De acordo com a Secretária de Educação de Cotia, Neusa Abreu, a gestão do prefeito Rogério Franco está comprometida em elevar a qualidade da educação em Cotia. “Esse compromisso perpassa, sem dúvida, pela melhora do Ideb, uma vez que este é um indicador importante de todo um trabalho realizado”, disse. Segundo ela, a Secretaria de Educação tem se empenhado para que esse índice melhore. “Esse empenho pode ser observado no crescente em que se encontram os índices do município: nos anos iniciais [4ª séries/5º anos], o Ideb foi 5.0, em 2011; 5.2, em 2013; 5.7, em 2015; e 5.8 em 2017. Nos anos finais [8ª séries/9ª anos], foi 3.6, em 2011; 3.6, em 2013; 3.8, em 2015; e 3.9, em 2017. Além disso, o número de escolas que atingiram suas metas passou de 17, em 2015, para 25, em 2017”, salientou Neusa.

 

Escola (4ª série/5º ano) Nota 2017 Meta  2017 Meta 2019 Meta 2021
EM Eng. Eduardo Benjamim Jafef – Jd Barbacena 7.2 6.2 6.4 6.6
EM Edith dos Santos Silva – Jd Pioneiro 6.8 6.0 6.2 6.5
EM Recanto Vista Alegre – Recanto vista 6.8 5.6 5.8 6.1
EM Ildefonço Emeliano de Brito – Colinas de Cotia 6.7 6.1 6.4 6.6
EM Jardim das Graças 6.6 6.2 6.4 6.7
EM Malvina de Castro 6.6 6.3 6.6 6.8
EM Deusnil Gonçalves de Souza 6.5 6.5 6.7 6.9
EM Teresa Benvinda Hervey Costa Maia 6.5 6.3 6.6 6.8
Geral (4ª série/5º anos) 5.8 6.1 6.3 6.6
Geral (8ª séries/9º anos) 3.9 5.1 5.4 5.7