Câmara anula tramitação do impeachment

Waldir Maranhão declara que partidos não deveriam ter orientado deputados em votação do impeachment

2773
Reprodução: TV Camara

A novela Impeachment da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, ganha um novo capítulo. Esta manha (09/05), o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), assinou uma decisão para anular a tramitação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Casa.

De acordo com o presidente interino, partidos não deveriam ter orientado deputados em relação ao processo de impeachment durante a votação.

Na decisão, que será publicada na edição do Diário da Câmara desta terça (10/05), o deputado derruba as sessões do plenário que trataram do processo na Casa entre os dias 15 e 17 de abril e determina que o processo, que está no Senado, volte à Câmara.

Em seu despacho, Maranhão determina que a Casa terá cinco sessões para refazer a votação no plenário.

O impeachment já avançou ao Senado, tendo relatório aprovado por comissão especial, e a votação é prevista para quarta-feira (11/09), quando os senadores decidirão sobre o afastamento por 180 dias de Dilma.

Porém não é certo que esse calendário será mantido.