Larvas podem ter papel importante em reciclagem

O verme se alimenta de plásticos, transformando-os em fragmentos decompostos, segundo estudo

5213
Foto: Divulgação

Um estudo publicado no jornal Environmental Science and Technology, mostrou que uma larva bastante conhecida do besouro “bicho-da-farinha” estaria participando da batalha aos resíduos de plásticos e isopor do planeta.

Uma equipe de cientistas da Universidade de Stanford, na Califórnia, apresentou uma solução, em um futuro próximo, para o grande problema da contaminação por plástico, substância que pode levar centenas de anos para se decompor.

Os pesquisadores descobriram que a larva consegue se alimentar de isopor, ou poliestireno expandido, um plástico não biodegradável.

Esses insetos transformam metade do isopor que consomem em dióxido de carbono, e a outra metade em excremento, como fragmentos decompostos.

O segredo destas larvas está nas bactérias que elas têm em seus sistemas digestivos, com capacidade de decompor o plástico.

De acordo com os autores do estudo, esta é a primeira vez em que se prova, com detalhes, a degradação bacteriana de plástico no intestino de um ser vivo.

Por Giovanna Chagas