Rapaz culpa Pokémon pelo término de relacionamento

Geolocalização do aplicativo apontou que ele foi a casa da ex-namorada

3288

Se você é uma criança dos anos 1990, provavelmente assistiu ao desenho animado Pokémon e, assim como você, milhares de outras crianças ficaram enlouquecidas pelas histórias de Ash e de sua turma. Não à toa, o lançamento do aplicativo de realidade aumentada virou um fenômeno na semana passada, quando saiu oficialmente em algumas partes do mundo (o Brasil ainda está na fila de espera, infelizmente).

Junto com a novidade, centenas de histórias bizarras começaram a aparecer: para capturar os Pokémon, é preciso se movimentar pelas ruas da cidade até encontrar, na tela do celular, uma espécie diferente.

O passeio já levou alguns fãs a cadáveres, terrenos baldios e alguns adolescentes até foram assaltados enquanto brincavam com o jogo.

A última presepada associada ao uso do app é do namorado que teve uma traição “dedurada” pelo aplicativo.

De acordo com Evan Scribner, morador de Queens, em Nova York, Estados Unidos, o inofensivo jogo é responsável por acabar com o seu namoro. O que aconteceu? O aplicativo mantém o histórico do local onde seus últimos Pokémon foram capturados. No caso do americano, o endereço era a casa de sua ex-namorada, que mora na mesma cidade: “Minha namorada viu que eu capturei um Pokémon enquanto estava na casa da minha ex“, contou o rapaz ao The New York Post.

Como Evan não conseguiu explicar para a atual namorada o que estava fazendo na casa da ex, a garota não quer mais vê-lo — nem se um Pokémon lendário aparecer no quintal de sua casa! “Ela descobriu isso na noite passada, dia 11 de junho, e não entrou em contato comigo desde então“, desabafou, chateado, o rapaz.

Pokémon Go foi lançado nos Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia e derrubou todos os servidores do aplicativo com o sucesso. Não há previsões do lançamento do jogo no Brasil, mas as previsões mais recentes garantem que ele deve ser lançado em agosto. Falta pouco!

Com informações da Veja São Paulo