Vice-presidente do Condepe é preso em Cotia

De acordo com investigação, Luiz Carlos dos Santos usava o papel de defensor dos direitos humanos para atacar a conduta de policiais civis e militares suspeitos de crimes, colocando a opinião pública contra a polícia

2400

Luis Carlos dos Santos, vice-presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe) foi preso na casa dele, em Cotia, na grande São Paulo, por suspeita de ligação com facção criminosa.

Segundo as investigações, o vice-presidente recebia uma mesada de R$ 5 mil da facção criminosa que age dentro e fora dos presídios, e prometia usar o cargo para criar vantagens para a facção.

A polícia diz que Luiz Carlos dos Santos usava o papel de defensor dos direitos humanos para atacar a conduta de policiais civis e militares suspeitos de crimes, colocando a opinião pública contra a polícia, mesmo quando a culpa dos agentes de segurança não estava comprovada.

De acordo com o secretário de Segurança Pública de SP, Mágino Alves Barbosa Filho, foi realizado monitoramento que durou um ano e meio, e documento encontrado em um presídio que apontava o nome do senhor Luis Carlos dos santos como sendo uma pessoa contratada pela organização criminosa.

Também houve busca e apreensão na sede do Condepe. A polícia disse que apenas computadores e laptops de Luis Carlos foram levados. O Condepe não é investigado. O conselho é independente, mas recebe suporte operacional, administrativo e financeiro da Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania. Os conselheiros são indicados por instituições e entidades da sociedade civil.

A presidente do Condepe disse que nenhuma denúncia de violência policial ou de violação de direitos no sistema prisional feita por Luiz Carlos dos Santos, se mostrou inconsistente.

Na operação, batizada de Ethos, também foram presos advogados em cidades do interior e no litoral.