Realidade virtual ganha espaço no cotidiano popular

A RV permite que o mundo digital e o real se misturem

4379

Tudo que se refere à informática se torna abrangente, e muito discutido nos dias atuais, pois esse mundo sofisticado cresce e moderniza-se a cada dia, devido ao avanço da tecnologia.

Realidade virtual (RV) é a forma mais avançada de comunicação entre o homem e o computador até agora disponível. Ela é capaz de dar às pessoas a real sensação de viver em um ambiente criado pelo computador, sentir e tocar objetos que não existem.

“A cada dia a quantidade de aplicações em RV tem aumentado na sociedade em geral, principalmente nos investimentos em produtos deste seguimento que algumas marcas estão dando, ocasionando a massificação desta realidade”, diz Marcelo Knörich Zuffo, professor e coordenador do Centro Interdisciplinar em Tecnologias Interativas, da Universidade de São Paulo.

Nesta ciência, o objetivo é transportar usuários para um novo mundo, construído digitalmente. Isso é possível com aparelhos, como óculos, que tentam isolar as pessoas da realidade e as inserir em um novo contexto. É possível participar do que acontece ao redor por meio de controles. Ou apenas acompanhar a ação, como em shows e filmes.

“Assim como para conteúdos de filmes ou jogos eletrônicos é preciso verificar qual a faixa etária indicada, também para aplicações de realidade virtual, sejam games ou simuladores, é necessário verificar para quem e como deve ser utilizado”, aconselha Roseli de Deus Lopes, professora do Departamento de Engenharia de Sistemas Eletrônicos da USP.

O mundo digital e o real acabam misturados, softwares e aparelhos com câmeras permitem que o indivíduo veja, em seu espaço físico, objetos virtuais fictícios, e que até interaja com eles.

“É muito interessante poder fazer de nossa própria casa, um mundo virtual. Parece que há um universo paralelo sincronizado ao nosso, mas que precisamos de apetrechos para o enxergar, sentir e explorar”, relata o publicitário e gamer Rafael Marra.

A Realidade Virtual pode, também, ser definida como uma forma das pessoas visualizarem, manipularem e interagirem com computadores e dados extremamente complexos. É uma forma avançada de interface, onde o usuário pode ter a sensação de estar dentro de um ambiente tridimensional, criado pelo computador.

“Existe a teoria do contínuo entre a realidade e o virtual. Na verdade virtual significa melhor que o real, tudo em RV é baseado em modelos da realidade”, explica Marcelo.

A RV está tendo uma aplicação em quase todas as áreas de conhecimento, citando como as mais importantes à medicina e a da educação. A perspectiva a respeito desta tecnologia é grande, pois as empresas de hardware e software estão investindo muito nesta área nos últimos anos.

“Haverá grandes avanços nesta área nos próximos anos, a resolução destes sistemas está cada vez maior e muito mais interativos e imersivos”, garante o professor.

Por Giovanna Chagas