Como montar (ou atualizar) seu currículo

Carolina Silva, especialista de RH na Luandre, dá dicas para montar um bom currículo e garantir entrevistas nos últimos meses do ano

778
Foto: Pixabay

Um dos melhores períodos para conseguir retornar ao mercado de trabalho é o fim de ano em razão das contratações que visam datas comerciais de grande movimentação, como a Black Friday e, principalmente, o Natal, a mais importante em todo o Brasil.

Na Luandre, uma das maiores consultorias de RH do país, estima-se crescimento de 30% na oferta de vagas temporárias neste período do ano, sendo parte na indústria – pela necessidade de aumentar a produção – e parte no comércio – onde a procura começa a partir de agora. “Agosto e setembro são meses de maior movimentação no segmento industrial, por conta da produção. Em seguida, em outubro e novembro, começa a agitação no varejo de olho no aumento das vendas”, explica Carolina.

Pensando nas oportunidades crescentes dessa época, a especialista dá dicas para montar ou atualizar seu currículo e ter mais chances de ser chamado.

  1. Simplicidade

Essa é a palavra-chave! Informações claras e objetivas na ordem correta deixam o CV mais atrativo e fácil de ser analisado, características essenciais para a recrutadora.

  1. Comece pelo objetivo

Qual é sua área, cargo de interesse e expertise? Deixe claro o que você procura! Não adianta colocar várias opções, isso só dificulta a busca do recrutador.

  1. Especifique sua formação e experiência

Reforçando: seja objetivo. “Algumas vagas exigem certo tempo de experiência. Se você já atuou por bastante tempo no mercado, em diferentes lugares, especifique, mas pode resumir as atividades executadas”, explica a especialista.

  1. Adicione os idiomas, mas não minta sobre a fluência

Dependendo do perfil, local e público atendido, algumas lojas exigem fluência em inglês ou outra língua. Por isso, seja claro e honesto quanto às suas habilidades.

  1. Nunca esqueça de inserir dados pessoais e contatos

Por mais óbvio que possa parecer, muitos esquecem de acrescentar ou atualizar essas informações e, por isso, perdem grandes oportunidades. “O ideal é que estas informações estejam no topo do currículo, facilitando o trabalho de triagem”, completa Carolina.