Disneylula na Bananalândia

Olhar do nosso colunista Marcos Sá sobre as eleições no Brasil.

927

Muito já se falou sobre a prisão do ex-presodente e atual condenado e encarcerado na sede da PF de Curitiba. Isso é assunto para os atuais vinte e cinco (25) advogados que o defendem nos sete (7) processos em que ele é réu nas diversas instâncias, nos diversos tribunais, STE, STF, STJ, e outros mais, pagos sabe-se lá como, e para os ministros togados que não se entendem nesse emaranhado de recursos e apelações que não terminam nunca e, tal como fantasmas, assombram o Brasil a cada sentença. Só no caso do “Tipréx” foram, até agora, oitenta e dois (82) recursos. Estima-se em mais de R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais) – você leu certo, caro leitor –, o custo advocatício do defensor dos pobres. Sem contar o plus pago aos caríssimos advogados cinco (5) estrelas máximas, Kakay e Sepúlveda Pertence. Oitenta e dois recursos? Tenho uma ação na Justiça, que dei entrada em 2004. Lá se vão 14 (catorze) anos e ainda não saiu da primeira instância. Preciso trocar de advogado! Mas o que advogados regiamente pagos não fazem pelo bem dos clientes? Alguns tais, como o eleito o pior prefeito de São Paulo, notório ventríloquo e representante de criminoso na chapa presidencial, fantasiam-se de advogado para ter acesso à cela do condenado e receber o caboclo pai Lula. Baixou o espírito em Lulalândia, mizifio! E tome marafa! Um caso raro de incorporação espiritual entre duas criaturas vivas. Onde um é o outro e o outro é o um! E a patuleia ignara boquiaberta aplaudiu iludida o espetáculo mediúnico! Um era o cavalo do outro. Uma Disneylula digna da Bananalândia em que nos transformamos. Até que veio o segundo turno e tudo se transformou. Do presídio veio a ordem “direita volver”! Numa tentativa de recuperar os votos perdidos. Tal qual no espetáculo da transformação da água em vinho, tudo se modificou. Pela terceira vez, o programa de governo foi alterado, esconderam o vermelho e o nome do partido, Lula desincorporou e surgiu um dossiê contra o adversário! Noves fora, ainda bem que o encosto Dilma não está mais aqui, mas estava ali nas Minas Gerais, que, ufa! Livrou-se dela. Faltou despachar o fantasma Aécio, que infelizmente se elegeu e vai continuar nos assombrando. O ministro do STF, ex-advogado do PT e do condenado “Sempre Livre” José Dirceu o libera da prisão um dia antes da sua posse como presidente da corte. Ai como dói! Deus, ops, Gilmar Mendes, em nome da Constituição, manda soltar e manda soltar. Levandowhyski, bem, esse nem preciso explicar. A renovação no Congresso, com a saída das velhas raposas, pode nos dar um sopro de esperança onde hoje a mentira é a matéria-prima dos títeres, as fake news a munição dos covardes e a ignorância a alegria dos candidatos. Jamais imaginei convivermos com tanta hipocrisia. Sairemos ilesos dessa confusão? A tal polarização dos extremos, esquerda x direita, nós x eles, e todos contra tudo, tensionou o ambiente. Quem seriam o “nós” e quem seriam o “eles”? Até a ONU, do alto do seu distanciamento dos nossos problemas, já foi envolvida nessa guerra. É muita encrenca. Um autêntico vale-tudo, UFC ou MMA para impor as opiniões. Ou a falta delas. Quando você ler esse texto, um dos dois estará eleito, o “Temu que mudar isso aí!” ou “o poste”. Espero não ouvir deles um: “Te enganei, abestado!” Deus acima de tudo, Brasil acima de todos e eu acima do peso! Deus nos proteja!

____________________________________________________________
Por Marcos Sá, consultor de mídia impressa, com especialização em jornais, na Universidade de Stanford, Califórnia, EUA. Atualmente é diretor de Novos Negócios do Grupo RAC de Campinas