CCR ViaOeste ‘está de olho’ no trecho inicial da Raposo Tavares

O governador de SP, João Dória (PSDB), quer renovar os contratos de rodovias que vencem até o fim de seu mandato. Nessa relação, está o trecho da Raposo Tavares, do Km 10 ao Km 34, que pode ser administrado pela concessionária 

725
Foto: William Melo/Revista Circuito

A CCR ViaOeste considera positiva a perspectiva de renovação de contratos de rodovias anunciada pelo governador de SP, João Dória (SP), no final de janeiro. Nessa relação, está o trecho da Raposo Tavares, do Km 10 ao Km 34. Atualmente, essa parte da rodovia é administrada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

Mas não é de hoje que a CCR está de olho na Raposo. Em 2014, a concessionária publicou um vídeo em que mostra um projeto virtual designado para possíveis melhorias no segmento inicial da rodovia.

Em nota à Circuito, a CCR disse que agora só depende do governo de SP solicitar à concessionária a execução de um projeto mais detalhado, ‘visando sua inclusão no contrato de concessão em vigência’. A CCR ViaOeste já atua há mais de 20 anos no Sistema Castello-Raposo.

Dória pretende renovar as concessões de rodovias que vencem até o fim de seu mandato. Entre 2019 e 2022, além da CCR ViaOste, vão expirar os contratos de pelo menos mais três estradas no Estado de São Paulo: Centrovias (da Arteris), AB Triângulo do Sol (Atlantia Bertin) e Renovias (CCR-Encalso).

Especialistas, no entanto, ponderam que a renovação automática exige a aprovação de uma nova lei, porque não está prevista nos contratos de rodovias do Estado de São Paulo.

 

Por José Rossi Neto