Após três livros, Carlinhos lança seu primeiro CD de poesia

‘A Arte da Gratidão’ reúne 12 faixas. O disco traz poemas autorais que falam de paz, amor, reflexões sobre o dia a dia e problemas sociais. Os textos, recitados com fundos musicais, foram retirados dos livros já publicados por ele

241
Foto: José Rossi Neto

Depois de ter publicado os livros ‘Canções à procura de intérprete’, ‘Reflexo da alma’ e ‘Sem Limites’, chegou a vez de Carlinhos Compositor lançar seu primeiro CD de poesia, intitulado ‘A Arte da Gratidão’. Com 12 faixas, o disco reúne poemas autorais que falam de paz, amor, reflexões sobre o dia a dia e problemas sociais. Os textos, recitados com fundos musicais, foram retirados dos livros já publicados por ele.

Confira o vídeo com a entrevista abaixo: 

No dia 22 de fevereiro, aconteceu o primeiro lançamento do CD no Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região. Quatro dias depois, Carlinhos concedeu uma entrevista para a TV Osasco, falando de seu mais recente trabalho.

A reportagem da Circuito esteve no Cotolengo para falar com o poeta cotiano. Em uma sala reservada para a entrevista, não faltaram sorrisos e bom humor durante o bate-papo. Sempre alegre e descontraído, Carlinhos falou de sua infância, de suas dificuldades e, principalmente, de como conseguiu superar as adversidades da vida.

“Antes, eu não fazia nada. Não andava, era dependente, mas entendia tudo. Com o tempo, fui fazendo fisioterapia e fonoaudiologia. O mais importante era eu querer. Isso é muito importante. Não adianta fazer tudo, sendo que você não quer. É perda de tempo. Tem que querer”, diz.

O escritor de poesias teve uma infância difícil. Abandonado pela mãe (que, aos 18 anos, reencontrou e passou a ajudá-la), morou na rua e na antiga Febem (Fundação Estadual do Bem Estar do Menor). A mãe do poeta faleceu em 2007. Mas essas dificuldades, juntamente com a paralisia cerebral, não impediram o artista de sonhar e ir longe.

Ele contou à reportagem que nunca pensou em escrever um livro. “Escrevia uns versos pequenininhos. Na época, nunca pensei em escrever um livro, nunca pensei em nada disso. É porque eu gosto. Até hoje eu gosto de escrever. É um hobby”.

O primeiro livro de Carlinhos demorou pelo menos cinco anos para sair da gráfica. Com o dinheiro obtido nas vendas de ‘Canções à procura de Intérpretes’, ele lançou seu segundo livro, ‘Reflexo da Alma’. Para vendê-los, Carlinhos passou então a fazer palestras motivacionais em escolas e empresas, principalmente.

Já passou por diversas cidades de São Paulo e também conheceu outros estados fazendo suas atividades. Guarda até hoje um álbum de fotos com vários artistas que já teve contato.

Com suas poesias, Carlinhos acredita que pode ajudar as pessoas que enfrentam dificuldades. Por isso, segundo ele, um dos temas mais abordados em suas composições é o amor. Mas nem só de amor fala o poeta. “Amor, natureza, violência do dia a dia […] porque o mundo não é só amor. Eu queria que fosse, mas não é.”

Agora com o CD de poesia, Carlinhos pretende alcançar um novo público: os deficientes visuais. “Então agora eles podem comprar e escutar. É uma novidade, entendeu. Tem que ter novidade”, declara.

 Por José Rossi Neto