Projeto da Câmara de Cotia quer incluir intérprete de libras em eventos públicos

PL foi lido nessa terça-feira (12), durante sessão da Câmara. O texto justifica que a obrigatoriedade de um intérprete de libras é um passo importante para viabilizar a integração desse segmento da população

273
Foto: Divulgação

Um projeto de Lei lido nessa terça-feira (12), durante a sessão da Câmara de Cotia, quer incluir nos eventos públicos, realizados pela Prefeitura, um intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras). A autoria do PL é do vereador Edson Silva (PRB). Não foi mencionado o dia da votação.

O texto justifica que a obrigatoriedade de um intérprete de libras é um passo importante para viabilizar a integração desse segmento da população. “Dessa forma, estaremos colaborando para a construção de uma sociedade efetivamente mais justa e solidária”.

Libras

Os intérpretes de língua de sinais surgiram devido a necessidade da comunidade surda de possuir um profissional que auxiliasse no processo de comunicação com as pessoas ouvintes.

Inicialmente, a atuação era informal, ou seja, pais ou membros da família das pessoas surdas faziam essa função.

Entretanto, para que isso ocorresse de modo formal, foi necessário que a Língua Brasileira de Sinais fosse oficializada.

Atualmente, há leis em vigor que regulamentam a profissão e determinam a formação desse profissional. Uma dessas, é a Lei Nº 12.319 de 2010, que regulamenta a profissão de Tradutor e Intérprete de Língua Brasileira de Sinais.

 Por José Rossi Neto