Com estado ‘excelente’, nível de água em Cotia supera sua capacidade máxima

De ontem para hoje, o sistema Alto Cotia ganhou 0,40% da sua capacidade máxima, o que corresponde a sete milhões de litros, que são equivalentes a 330 caminhões pipa de 20 mil litros

348

Com estado ‘excelente’, o nível de água no sistema Alto Cotia é de 102,5%, de acordo com dados da Sabesp atualizados nesta sexta-feira (22). Isso significa que, de ontem para hoje, o sistema ganhou 0,40% da sua capacidade máxima, o que corresponde a sete milhões de litros, que são equivalentes a 330 caminhões pipa de 20 mil litros.

Nas últimas quatro semanas, segundo a Sabesp, o nível de água subiu 30 vezes.  Isso se deve ao fato de ter chovido mais do que o previsto na região. Apenas nos 15 primeiros dias de março, foram 177 milímetros de chuva – 30 a mais do que o esperado para todo o mês.

Com a capacidade máxima de 16,5 bilhões de litros, o sistema Alto Cotia, composto pelos reservatórios Cachoeira da Graça e Pedro Beicht, produz 1,2 mil litros de água por segundo. Ele é responsável por abastecer cerca de 410 mil habitantes dos municípios de Cotia, Embu, Itapecerica da Serra, Embu-Guaçu e Vargem Grande Paulista.

Dia Mundial da Água

Nesta sexta-feira (22), comemora-se o Dia Mundial da Água, data criada em 1992 pela Organização das Nações Unidas (ONU) que visa à ampliação da discussão sobre esse tema tão importante.

Além de instituir a data, a ONU divulgou a Declaração Universal dos Direitos da Água, que é ordenada em dez artigos. Veja no final da matéria alguns trechos dessa declaração.

Em julho de 2010, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou que a água limpa e segura e o saneamento básico são direitos humanos. Sendo assim, a água de qualidade e o saneamento básico passaram a ser um direito garantido por lei.

Trechos da Declaração Universal dos Direitos da Água

1- A água faz parte do patrimônio do planeta;

2-A água é a seiva do nosso planeta;

3- Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados;

4- O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos;

5- A água não é somente herança de nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores;

6- A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo;

7- A água não deve ser desperdiçada nem poluída, nem envenenada;

8- A utilização da água implica respeito à lei;

9- A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social;

10- O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra. 

Por José Rossi Neto