O dia em que a Granja Viana parou

712
Avenida São Camilo, na entrada da Granja Viana foi fechada na manhã de segunda-feira (25) e provocou muita confusão

Que avenida São Camilo, na entrada  da Granja Viana, precisava há muito tempo de reparos como tapa buraco, iluminação, sinalização e outras melhorias todos os moradores  e usuários da que liga Carapicuíba à Cotia e a Granja Viana à Raposo Tavares, já sabiam e clamavam por isso.

Eis que na segunda-feira, 25 de março, a Secretaria de Obras enfim iniciou a obra de recapeamento, mas o que era para ter sido comemorado pelos moradores virou motivo de muita reclamação e fez da Granja Viana um caos, travou tudo: São Camilo, José Félix de Oliveira, no Centrinho, Raposo Tavares. Ninguém saía, ninguém entrava até entender o que acontecia e para onde ia.

Mas a obra da São Camilo não foi o único motivo do caos no trânsito da Granja Viana. A rua Roma, paralela à José Felix que seria uma alternativa está interditada desde o inicio do mês de março, para obras de recapeamento em toda a extensão – de aproximadamente um quilômetro – , que começa na avenida São Camilo e termina na rua das Granjas.

Como ninguém informou que a São Camilo estaria fechada”?  “Por que não informam vias alternativas?” Estas foram as duas perguntas que mais se viu pelas ruas e pelas redes sociais. No Grupo de Moradores da Granja Viana no Facebook “Granja Viana Problemas e Soluções”, não se falava em outra coisa. “Foram 40 minutos para buscar a minha filha na escola”, reclamou um morador da Fazendinha muito irritado.

Rua Roma, que seria uma das alternativas para fugir do trânsito, entrou em obras no inicio de março. Prefetura não informou prazo de conclusão

E quais seriam as alternativas?

A Prefeitura de Cotia, em nota informou que “equipes de obras e trânsito estão no local para minimizar o impacto para os usuários da via”. O fato é que existem poucas alternativas.

A primeira opção para chegar na Raposo Tavares (e que vale também para entrar na Granja Viana) é a rua Basiléia, a partir do retorno do km 22,8 que dá acesso à rua Zurick e finalmente a São Camilo, próximo ao farol, no cruzamento com a José Felix de Oliveira.  A segunda opção seria a própria José Felix de Oliveira, no km 24 da Raposo Tavares, mas  também travou.

“Abrir tudo” seria a melhor opção defendida por um grupo de moradores para dar vazão ao trânsito da Granja Viana e não só nesse período passageiro de obras. O “tudo” neste caso seriam os bolsões, que barram acesso de veículos na região da São Camilo como nas ruas Nova América e Nova República.

A outra alternativa é ter paciência. Foi o que o prefeito Rogério Franco pediu em vídeo divulgado em seu perfil pessoal: “eu peço paciência aos moradores da Granja Viana e às pessoas que utilizam a via, é um período de transtorno, mas o benefício será muito maior para toda essa população”.

Segundo a Prefeitura a previsão é de que a obra da São Camilo dure pelo menos 40 dias, ou seja, só deve finalizar em meados de maio.  Já a rua Roma,que já dura um mês,  a prefeitura não informou o prazo para término, disse apenas que “ além da recuperação da pavimentação e obra de drenagem, fará a requalificação na iluminação pública em toda a rua Roma. As antigas lâmpadas de vapor de sódio serão substituídas por lâmpadas LED”.

O vai e vem na Nova Amazonas

Antes das obras que travaram o trânsito, outra polêmica foi motivo de discussão na Granja Viana: da noite para o dia, a prefeitura anunciou com uma faixa que a rua Nova Amazonas, que liga a José Felix de Oliveira à São Camilo seria mão única, no sentido José Felix. “Mas o impacto no sistema viário fez com que a Settrans voltasse a via a mão dupla”, respondeu a Prefeitura.

Rua Nova Amazonas passou a ser mão única mas rapindinho voltou ao que antes antes.

Por Sonia Marques