Viva La Vida!

Texto de Marcos Sá sobre a música, que nos enche de emoções e felicidades.

669

Quem inventou a música? Há controvérsias. Pitágoras, proeminente filósofo grego, teria descoberto as notas e os intervalos musicais. O Império Romano teria sido fundamental no desenvolvimento da música, com forte influência dos etruscos. No início, a música era impregnada de sentido ritualístico, como forma de comunicação com os deuses. Gosto da versão que liga a origem da palavra música às musas, divindades que inspiravam as ciências e as artes. Ou, sendo romântico, podemos atribuir às lindas mulheres, musas deslumbrantes, a fagulha inspiratória que botou fogo nos compositores. Seja qual for a origem ou quem for o criador dessa proeza, rendo aqui minhas singelas homenagens a esse cidadão. Eta cara porreta! Música é vida! Nascemos embalados pelo “lullaby” que é a forma como os americanos chamam as canções de ninar (não confundir com certo presidiário de Curitiba) e morremos ao som de cânticos fúnebres. A música faz parte da história da humanidade, alegra nossas vidas e nos enche de emoções e felicidades. Nossa memória afetiva é fortemente ligada à música. Bastou ouvir “aquela” música que as lembranças povoam nossas mentes. É fonte de energia vitalidade e longevidade. Vejam alguns exemplos extraordinários de músicos que romperam a barreira da idade e continuam esbanjando saúde e alegria pelo mundo afora. Mick Jagger, Keith Richard e os demais componentes dos Stones já estão perto da faixa dos oitenta e continuam conquistando e contagiando os mais jovens com suas frenéticas apresentações. No palco pulam, cantam, dançam e requebram como se a idade não os afetasse e acredito que não os afeta mesmo, devido ao poder energético da música. Sir Paul McCartney no alto dos seus 77 anos, veio pela sexta vez ao Brasil e faz turnês mundo afora ininterruptamente. Quem já viu suas apresentações ao vivo, sabe do que estou falando. São três horas de música da mais alta qualidade em vários tons, que exigem gargantas afiadíssimas, sem descanso e levando ao delírio, multidões. Músicas novas e inovadoras são lançadas em profusão, provando a capacidade criativa desses dinossauros. Rod Stewart, Phil Collins… a lista é grande, e no cenário nacional também temos nossos setentões na ativa, movidos pela energia que vem da música. As artes de uma forma geral são pródigas em dar vida a quem delas se alimenta. Como diz a letra de Arnaldo Antunes na sua canção, Música para Ouvir:
“Música pra fazer sexo
Música para fazer sucesso
Música pra funeral
Música para pular carnaval
Música para esquecer de si
Música pra boi dormir
Música para tocar na parada
Música pra dar risada”
Quem dela se alimenta, reduz seu estresse, é mais saudável, mais feliz e quem toca um instrumento é mais bem-sucedido na vida. Tá bom ou quer mais? Só não exagera na altura do fone de ouvido, senão o bicho pega. E por falar em música vai aqui, talvez uma das mais antigas, em homenagem à nossa querida revista Circuito, que está comemorando 19 aninhos de sucesso absoluto! Parabéns pra você, nesta data querida, muitas felicidades muitos anos de vida! Minha sincera homenagem musical à equipe da Circuito!