Sete empresas da região são investigadas pela importação fraudulenta de mercadorias

As empresas ficam nas cidades de Cotia, Carapicuíba, Barueri, Santana de Parnaíba, Osasco e Jandira. Elas foram alvos da 'Operação Sem Escalas', deflagrada em 27 municípios paulistas

357
Foto: Divulgação

A Secretaria Estadual da Fazenda de São Paulo investiga sete empresas da região suspeitas de sonegar Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em importações. As empresas ficam nas cidades de Cotia, Carapicuíba, Barueri, Santana de Parnaíba, Osasco e Jandira. Elas foram alvos da ‘Operação Sem Escalas’, deflagrada, na quarta-feira (17), em 27 municípios paulistas.

Ao todo, são 80 estabelecimentos de 48 empresas importadoras de alimentos, bebidas e insumos químicos. A estimativa é que tenha sido sonegado o total de R$ 400 milhões de ICMS entre os anos de 2015 e 2018.

De acordo com a Secretaria da Fazenda, essas empresas declaravam estabelecimentos localizados em outros estados como importadores para se aproveitarem de eventual benefício fiscal. Porém, o estado suspeita que as mercadorias desembaraçadas nos portos e aeroportos do estado, e que deveriam seguir para estabelecimentos de outros estados, saíram diretamente para os estabelecimentos paulistas do mesmo grupo.

Além da Grande São Paulo, a operação foi realizada em cidades da capital paulista, do ABC e das regiões de Araraquara, Bauru, Campinas, Jundiaí, Ribeirão Preto e Vale do Paraíba. Os nomes das empresas não foram divulgados até o momento.

Por José Rossi Neto