"Eu acredito que as mulheres têm uma capacidade maior de adaptação"

Para ampliar o debate sobre Carreira e Maternidade, convidamos duas empreendedoras de Cotia para compartilhar suas experiências empregando e impactando mulheres. Confira a entrevista com Julia, proprietária do restaurante Repita, que de cara já declarou sua preferência por contratar mulheres.

292

Julia, nos conte a sua história com o Repita.
Bom, eu estudei arquitetura, trabalhei com produção de moda e acabei descobrindo a realização profissional gerindo, ao lado do meu marido, o nosso primeiro restaurante, o PITA, que hoje tem 11 anos. Mudamos para a Granja Viana há nove anos, foi quando juntei a vontade de empreender algo que tivesse só a minha cara, com a ideia de não mais ir e vir para São Paulo. Queria estar na Granja, fazer parte na região, agregar e ter um futuro mais digno trabalhando perto de casa.Consegui! O Repita fará seis anos e me deu frutos desde o primeiro mês. Frutos financeiro, mas principalmente de realização pessoal. É uma casa de essência árabe, com pratos para compartilhar, preços justos, atendimento despojado e ambiente delicioso.
 
Oitenta por cento dos seus colaboradores são mulheres. Como a contratação de mulheres potencializa seu negócio?
Eu acredito que as mulheres têm uma capacidade maior de adaptação e conseguem uma percepção mais aguçada das funções e das situações em geral. Isso para a empresa traz maior eficiência, melhores relacionamentos e crescimento.

Julia, sabemos que a ausência dos funcionários para resolver questões familiares é uma das grandes queixas dos empregadores, principalmente em relação às mulheres. Como conduz isso no Repita?
Nós conduzimos da mesma forma com todos os outros imprevistos: contando com o resto da equipe para dar suporte. Geralmente, as mulheres têm a maior capacidade de suprir e apoiar, além de suas funções para que a empresa consiga dar continuidade ao serviço, diminuindo o impacto da ausência de outro funcionário.
 
A gravidez da Rosa, no quarto mês de vida do restaurante, colaborou com seu empreender?
Foi bastante conturbado. O Repita seguiu um caminho obviamente diferente, pois foi conduzido por outras pessoas. Quando eu retornei, quis ajustar o restaurante novamente ao meu gosto. Mas a empresa cresceu na minha ausência e minha capacidade de delegar também. Hoje, grávida novamente, tenho a sensação que, mesmo sem estar lá de corpo presente, tem a minha energia muito impressa na casa. E isso eu conquistei com a minha necessidade de me ausentar por priorizar minha maternidade, não tinha como ser diferente.