Câmara Municipal de Barueri aprova criação de programa de combate a fake news

Para autor de projeto, comunicação e conscientização são instrumentos contra a disseminação de notícias falsas.

316

O Plenário da Câmara Municipal de Barueri aprovou nesta terça-feira, 16, o Projeto de Lei 020/2019, do vereador Rafa Gente da Gente (DEM), que estabelece um programa de enfrentamento às informações falsas (fake news) divulgadas e compartilhadas na internet.
O texto aprovado tem como objetivo conscientizar a sociedade sobre a gravidade e as consequências desastrosas do compartilhamento de falsas notícias, sobretudo por meio de computadores e celulares. “Faremos um trabalho forte de combate a essa prática de pessoas que se escondem atrás de redes sociais para disseminar informações falsas e prejudicar a vida de alguém”, afirmou o parlamentar.

Com a nova legislação, fica definida a divulgação periódica de campanhas de combate aos crimes relacionados às “fake news” em veículos de comunicação oficiais, de grande circulação e mídias sociais da Administração para atingir o maior número de pessoas. Também está previsto o trabalho de educação e conscientização nas escolas da rede municipal e órgãos do Poder Executivo, com a realização de palestras e seminários.
De acordo com a redação aprovada, ainda estão previstos convênios com outros municípios e estados para promoção de políticas públicas de combate a proliferação de notícias inventadas e mentirosas.

Na dúvida, não compartilhe!
Antes de compartilhar um texto, é importante lê-lo com calma. Observe se há palavras em letras maiúsculas, exclamações, abreviações, erros de ortografia e excesso de adjetivos. Desconfie se houver muitas opiniões, títulos sensacionalistas e dados sem indicar a fonte.
Cheque se a notícia saiu em algum outro jornal, revista ou site. Tome cuidado, pois um conteúdo falso nem sempre é 100% mentiroso. Às vezes é só um trecho usado fora de contexto ou uma matéria muita antiga compartilhada como nova. Essa manipulação contribui para a desinformação.
Outra dica importante é observar se os sites têm nomes parecidos com o de veículos conhecidos, se não identificam seus autores ou não possuem informações de contato. Essas páginas são suspeitas.