Violência diminuiu em Cotia, apesar do aumento de furtos e roubos de veículos

Gestores de segurança estão otimistas e comemoram os bons índices da cidade que passou da posição 123ª para a 72ª das cidades menos violentas do Estado de São Paulo. Apesar disso, furtos e roubos de veículos seguem na contramão: o aumento foi de 40%

226

“A polícia tem dado de goleada na bandidagem na região”. A frase é do delegado titular do 2ºDP da Granja Viana,  Sérgio Augusto de Magalhães Melo, dita durante reunião do Conselho de Segurança – Conseg , da Granja Viana, no último dia 6.

O delegado contou aos participantes do encontro que a maioria das ocorrências atendidas na sua delegacia foi resolvida, apesar de contar com apenas uma equipe de trabalho formada por três investigadores e dois escrivães.

Ele está confiante na promessa feita pelo governador João Dória (PSDB) de que até o fim do seu mandato irá equipar a Polícia Civil, reformar delegacias, contratar mais policiais e também ajustar os salários dos policiais “ao patamar ideal”.

Ao fazer um balanço das ocorrências, ele disse que o mês de maio foi dentro dos “padrões aceitáveis”, com o registro de 38 ocorrências de furtos, 36 de roubos e 12 furtos de veículos. Os acidentes de trânsito na Raposo Tavares são os principais responsáveis pelos registros de lesão corporal culposa; segundo o delegado, foram 24 no mês de maio. Já os roubos de residência são o “calcanhar de Aquiles da Policia”, segundo ele.

Um dos motivos para isso seria, segundo Stephano,  sub-comandante da Guarda Civil, a escolha errada de pizzarias. Ele exemplificou, mencionando uma ação da Guarda Civil que consistiu na abordagem de motoqueiros na região e identificou-se muitos problemas.

Muitos entregadores se aproveitam da ocasião para vender drogas nos condomínios e residências e até pra roubarem moradores. E faz um alerta para que os granjeiros escolham bem os locais onde vão pedir pizza e outros alimentos e deem preferência para os estabelecimentos dentro da cidade.

A presidente do Conseg, Maria Goreti Camarano, relatou alguns casos que foram acompanhados ao longo de mês de maio como o episódio de um ônibus que pegou fogo na Raposo Tavares, um homem que foi visto circulando nas ruas em situação suspeita e alguns casos de perturbação de sossego (referia-se principalmente a festas barulhentas). A famosa Rua Monet que tem tido casos de roubos sequestros relâmpagos citados por internautas nas redes sociais, segundo o delegado apenas um boletim de ocorrência foi registrado.

Apesar do tom otimista dos profissionais da Segurança Pública local, as estatísticas da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP) apontam para o aumento dos furtos de veículos no primeiro trimestre deste ano, conforme já publicamos. Ainda segundo a SSP, entre janeiro e abril 239 veículos foram roubados ou furtados na cidade, uma média de dois veículos por dia. Destes 31% foram recuperados.

Neste mesmo período, foram presas em flagrantes e ou por mandados, 344 pessoas, ou seja, quase 3 pessoas por dia.  O número de estupros registrados na cidade aumentou quando comparado ao mesmo período do ano passado, passando de 15 em 2018 para 22 nos primeiros quatro meses deste ano.

Cotia menos violenta

Divulgado no início deste mês, o Atlas da Violência 2019, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, aponta que o Brasil atingiu, pela primeira vez em sua história, o patamar de 31,6 homicídios por 100 mil habitantes. A taxa, registrada em 2017, corresponde a 65.602 homicídios naquele ano e revela a premência de ações efetivas para reverter o aumento da violência.

O estudo estima o nível de violência das cidades com base no número de homicídios por 100 mil habitantes. O ano de referência é 2017. O Brasil atingiu, pela primeira vez em sua história, o patamar de 31,6 homicídios por 100 mil habitantes.  Naquele ano, a taxa de homicídios em Cotia, de acordo com SSP era de 12,41 pessoas mortas por crimes violentos por 100 mil habitantes e era a 123ª cidade menos violenta do Estado de acordo com ranking do Instituto Sou da Paz.

Já em 2018, a cidade registrou 6,25 mortes violentas para cada 100 mil habitantes. A redução foi de 50% em comparação ao ano anterior. Com isso, neste ano, a cidade pulou para a 72ª menos violenta do Estado, segundo o Sou da Paz.  No entanto a taxa de furtos e roubos de veículos em Cotia, segue aumentando. Em 2017 foram 251,6 veículos roubados ou furtados para cada 100 mil habitantes na cidade e em 2018 esse número pulou para 345,6, ou seja, quase 40% a mais.

Totens reduzem sequestros

A secretaria de Segurança Pública de Cotia, sob o comando do Vice-prefeito Almir Rodrigues, comemora os resultados dos totens de segurança, implantados em 30 pontos da cidade em outubro do ano passado. O Serviço foi tema de uma longa reportagem da TV Record que colocou a cidade como referência na redução de crimes no estado de São Paulo.

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública local, os totens são acionados em média 15 vezes por dia por parte da população.  “No geral, as pessoas acionam o botão de pânico para informações e ocorrências de maior complexidade”. São 89 ocorrências a menos após a implantação dos totens, segundo a Secretaria no período de abril a setembro de 2018. No mesmo período as ocorrências de roubo reduziram de 184 para 114 e os sequestros reduziram 50%.

Guarda Civil em números

Fonte: Secretaria de Segurança Pública de Cotia

Por Sonia Marques