SP recebe evento de competições de poesias faladas neste sábado

Terceira edição do Sófálá, evento de slam (competições de poesias faladas), será no Red Bull Station (Pça. da Bandeira, 137, Centro de SP)

432
Foto: Reprodução

Neste sábado (22), acontece a terceira edição do Sófálá, evento de slam (competições de poesias faladas) que reúne diversos temas. O encontro será no Red Bull Station (Pça. da Bandeira, 137, Centro de SP).
Comandada pelo mestre de cerimônia Emerson Alcade há quatro anos anos, a disputa entre slammers mantém a mesma dinâmica que o consagrou: em 2019 será um vencedor por edição, totalizando seis ganhadores ao final do programa.
Neste mês, além do torneio, o Sófálá também recebe duas boas representantes da literatura engajada e de temas relacionados à cultura negra. A primeira delas é Cidinha da Silva, responsável pela editora Kuanza Produções, que já publicou livros da escritora, como “Exuzilhar” e “Pra Começar”, e em breve lançará “Africanidades e relações raciais: insumos para políticas públicas na área do livro, leitura, literatura e bibliotecas no Brasil”.
O segundo nome é Cecília Floresta, escritora paulistana afrodescendente que ganha a vida editando livros e pesquisando narrativas e poéticas ancestrais iorubás e seus desdobramentos na diáspora negra contemporânea, lesbianidades e literaturas insurgentes. “Poemas Crus”, seu primeiro livro, foi publicado pela editora Patuá em 2016.
Quem comanda o som é a DJ Carlu, colecionadora de discos em vinil, pesquisadora e amante da música brasileira que normalmente embala e agita as quebradas da zona sul de São Paulo, onde mora.