Escolas estaduais de SP terão ações de combate às drogas

Projeto prevê feiras, palestras e demais atividades que mostram o efeito das drogas na vida das pessoas e no ambiente familiar

311

A Secretaria Estadual da Educação lançou nesta quarta-feira (26) o programa São Paulo contra as Drogas na Escola Estadual Abino Cesar, na Zona Norte, que receberá as ações como projeto piloto.

O programa, segundo o governo, será estendido para toda a rede estadual e inclui feiras itinerantes para abordar os efeitos das drogas no ambiente familiar, palestras, além de atividades em sala de aula para mostrar histórias reais de jovens que abandonaram o vício.

O projeto também contará com a participação do Centro Paula Souza, por meio de cursos das Etec e Fatecs e do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) que divulgará oportunidades de estágios como forma de mostrar ao jovem as possibilidades que ele tem após sair da escola. Além disso, haverá atividades em sala de aula com objetivo de mostrar histórias reais de jovens que saíram das drogas.

“Queremos falar com todos os adolescentes, porque a droga atinge todas as camadas sociais, todas as idades. É nossa obrigação ajudar e erradicar, matando o mal pela raiz, e essa raiz começa na sala de aula, na conscientização de nossos jovens”, explica Maria Elizabeti Gambini, subsecretária de acompanhamento de São Paulo.

Feiras e palestras

O Centro de Integração da Cidadania (CIC) também montará uma feira itinerante em escolas para mostrar os efeitos das drogas no ambiente escolar, familiar e pessoal na vida do indivíduo. Outro braço de atuação será a promoção de palestras em conjunto com o Centro de Reestruturação para a Vida (Cervil), organização sem fins lucrativos que atua no apoio aos familiares.

“O papel do Estado é dar aos jovens a possibilidade de escolhas, e queremos que eles façam boas escolhas. Que sejam proativos, tenham espírito empreendedor e comunitário. Este programa é de articulação entre secretarias, porque o problema é de todos”, pontua Paulo Dimas Mascareti, secretário da Justiça e Cidadania.

“O combate das drogas é um tema que afeta o cotidiano escolar e muda nosso fazer pedagógico. Por isso precisamos desse apoio conjunto”, pontua Elias de Oliveira, diretor da Escola Estadual Abino Cesar, que sediou o lançamento do programa e receberá o projeto piloto nas próximas semanas.