Oficina sobre patrimônios culturais reúne representantes da cultura e do poder público em Cotia

A atividade foi dirigida por Deborah Neves, técnica do Condephaat, órgão vinculado à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. Para Cristina Soutelo, idealizadora do encontro, o objetivo da atividade foi de iluminar um pouco mais os trabalhos dos coletivos e também de reunir e criar propostas e soluções para a cultura no município de Cotia

457
Foto: José Rossi Neto / Revista Circuito

Representantes da cultura da cidade de Cotia e do governo municipal se reuniram nesta quarta-feira (3), na Biblioteca Batista Cepelos, para participar da oficina sobre patrimônios culturais. A atividade foi dirigida por Deborah Neves, técnica do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat), órgão vinculado à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

A apresentação, que durou cerca de duas horas, trouxe conhecimentos técnicos e informações sobre as diversas possibilidades de preservação do patrimônio, legislação e instrumentos de proteção. Participaram representantes da Congada de Cotia, Folia de Reis, saraus, movimentos religiosos de matriz africana, capoeira, entre outros.

“Eu achei que teve uma participação muito maior do que em outros municípios”, afirmou Deborah, que disse estar ‘esperançosa’ pelo que virá daqui em diante. “É um pontapé importante para os coletivos se organizarem. O que ficou muito evidente aqui hoje foi a necessidade dos movimentos se unirem para ganhar força e conquistarem essas reivindicações que são coletivas”.

Deborah Neves, historiadora e técnica do Condephaat. Foto: José Rossi Neto / Revista Circuito

Idealizadora do encontro, Cristina Soutelo ficou satisfeita com o resultado. A historiadora, que está realizando um doutorado sobre preservação, memória e  história do patrimônio cultural de Cotia, disse que precisava de alguém que falasse com propriedade sobre todo esse processo de tombamento, memória e identidade histórica.

“Nós estamos produzindo conhecimento a todo momento. O propósito foi de iluminar um pouco mais os trabalhos desses grupos e também de nos reunir e criarmos juntos propostas e soluções para a cultura no município de Cotia”, reforçou.

A historiadora Cristina, idealizadora do encontro

No final do encontro, todos os participantes receberam um certificado. Gilmar José de Almeida, secretário adjunto de Cultura, reconheceu que a oficina foi uma aula, inclusive, para os gestores presentes.

“Foi um privilégio Cotia receber uma historiadora com a profundidade do assunto que ela trouxe. Como gestor, fiquei feliz, porque é um passo para que as pessoas da cidade se apoderem cada vez mais dos espaços públicos”, completou. Do governo, também esteve presente a secretária adjunta de Turismo, Olympia Navasques.

Por José Rossi Neto