Papo com RH da Schunk do Brasil

494

Nosso papo do mês é com a Rosangela Alves, psicóloga e supervisora de RH da Schunk do Brasil, empresa pertencente ao grupo alemão Schunk.
 
Rosangela, você está há 21 anos na empresa, então pode nos contar, com propriedade, quem é a Schunk do Brasil atualmente.
Hoje, a empresa está presente em 26 países, com 106 anos de história, 47 no Brasil, sendo 38 no município de Cotia. A empresa tornou-se líder mundial no desenvolvimento, fabricação e aplicação de soluções em carbono e cerâmica. Em Cotia, somos 90 colaboradores e cinco menores aprendizes.
 
Há quanto tempo a empresa contrata jovens na Lei do Aprendiz?
Mesmo anteriormente à lei do menor aprendiz 10.097/2000, já nos anos 1990, a empresa já tinha a preocupação em dar oportunidades aos jovens, e por meio do projeto Guarda Mirim de Carapicuíba, teve oportunidade de iniciar dezenas deles no mercado de trabalho. Inclusive deste projeto, tivemos diversos jovens que se tornaram funcionários, tendo dois atualmente com 20 anos de empresa. Após a introdução da lei, tivemos oportunidade de trabalhar com o Senai e com o Cepro de Cotia.
 
Como os demais funcionários recebem a energia de quem está iniciando no mundo do trabalho como aprendiz?
Como a empresa já tem o projeto de trabalhar com os jovens, essa filosofia faz parte da integração de todos os colaboradores, do qual acolhem, ajudam e prepararam para o mercado de trabalho.
 
Onde a empresa contrata novos funcionários?
Inicialmente damos preferência aos que trabalharam como menor aprendiz na empresa, caso seja uma função específica e ou qualificada buscamos no banco de dados (currículos) ou divulgamos em agências externas.
 
Deixe três dicas para quem quer ingressar na Schunk.

  • Mostrar interesse, dedicação e boa vontade em aprender.
  • Ser comprometido com os resultados da empresa.
  • Ser responsável e buscar desenvolvimento pessoal e profissional.