Escolas estaduais se mobilizam para o “Dia D” do Setembro Amarelo

Unidades propõem hoje jogos, rodas de conversa e gincanas entre os alunos para abordar prevenção ao suicídio e valorização da vida

166
Imagem meramente ilustrativa, extraída da Internet

Nesta terça-feira (10) as mais de 5 mil escolas da rede estadual de São Paulo estarão mobilizadas no “Dia D” de ações para valorizar a vida e prevenir o suicídio. A orientação da Secretaria Estadual da Educação é que os educadores desenvolvam entre os alunos atividades de acolhimento, sensibilização, autoconhecimento e de percepção e respeito ao outro. A ideia é que diretores, coordenadores e professores também estimulem o diálogo e a continuidade de ações sobre a valorização da vida.

As atividades marcam o mês que ficou conhecido como Setembro Amarelo, e tem a proposta de dar mais visibilidade ao suicídio, tratá-lo com menos tabu, e ao mesmo tempo, conscientizar a população sobre a importância da prevenção.

A data foi criada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

A Seduc, por meio do Sistema de Proteção Escolar e Comunitária (SPEC), em parceria com a Escola de Formação dos Professionais da Educação do Estado de São Paulo (EFAPE), vai realizar uma série de ações durante todo o mês.

Neste “Dia D” a programação inclui um momento de acolhimento dos estudantes e a realização de atividades específicas elaboradas ou selecionadas pela equipe de educadores da escola. Podem variam entre: jogos cooperativos, oficinas, gincanas, painéis, rodas de conversa, exposições, entre outras atividades.

As atividades visam promover a reflexão sobre as vulnerabilidades, com foco na valorização da vida e prevenção ao suicídio, visando a promoção de um ambiente escolar positivo, solidário, integrado e acolhedor, com respeito às diferenças e diversidades.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), nove em cada dez mortes por suicídio poderiam ser evitadas, o que reforça a importância da prevenção e do papel essencial da Educação nesse contexto.