Martin Seligman, um dos pioneiros da psicologia positiva, explica que a felicidade nem sempre depende do nosso status social, da nossa religião ou da beleza física. A felicidade é, segundo ele, uma combinação única do que chama de “pontos fortes distintos”, como o sentimento de humanidade, a temperança, a persistência e a capacidade de levar uma vida significativa.

A psicologia positiva estuda os fundamentos da felicidade e do bem-estar, sustentados pelos pontos fortes e pelas virtudes humanas. Quando o filósofo Aristóteles dizia que para ser feliz é preciso movimento, essa área da psicologia concorda plenamente.

“Precisamos nos movimentar para entender o que nos faz feliz. O grande problema é que as pessoas não se conhecem e vão vivendo no automático sem se perguntarem, de fato, se o que estão fazendo, a maneira que estão existindo, possibilita um estado de bem-estar subjetivo”, explica a psicóloga Rosana Borzan.

Para ela, cada um deve ter o seu “passo a passo” para ser feliz, mas sempre começando pelo autoconhecimento. Rosana detalha que neste processo algumas perguntas devem ser feitas para si mesmo, por exemplo, “para que eu existo?” “Qual é o sentido da minha vida?” “Eu estou sendo congruente com os meus valores?”. A partir daí, a pessoa já está no caminho.

“É preciso lembrar que para responder tais perguntas e agir é preciso ter coragem. Neste sentido, em linhas gerais, é preciso ter coragem para ser feliz. Só assim poderá dar certo”, reflete.

QUANTO MAIS GRATO, MAIS FELIZ

Existe relação entre esses dois conceitos, felicidade e gratidão? É possível ser feliz sendo ingrato? E quando agradecemos, estamos no caminho para encontrar a felicidade em nossas vidas?

O coach transcendental e escritor Arnaldo de Sousa afirma que sim, quanto mais grata a pessoa for, mais feliz ela será. Morador da Granja Viana, ele acaba de escrever um livro sobre o tema, chamado A chama da gratidão.

Para explicar essa relação simbiótica, Arnaldo dá exemplo de sua própria vida. Jornalista de formação, foi apresentador de televisão e chegou ser a correspondente internacional. Nessa época, ele jamais acreditava em gratidão. O escritor conta que sua permanência nos empregos era efêmera e tudo que ele ganhava, gastava, fazendo com que sua vida não houvesse “sustentabilidade”.

“Hoje é o oposto. Vida em abundância. A prática diária da gratidão gera vida abundante e de prosperidade, e, por consequência, com a vida equilibrada, mais felicidade. Hoje me considero uma pessoa feliz. Gratidão por isso, sem demagogia. É sentimento puro”, disse.

O sentimento da gratidão é um desenvolvimento que tem de partir de cada ser. Mas para Arnaldo existem maneiras que contribuem para esse processo, e uma delas é a meditação ThetaHealing da Gratidão, uma técnica que em essência ensina a identificar e liberar crenças e padrões que impedem esse sentimento. Mas existem outros meios que também podem auxiliar, como o trabalho voluntário.

“Praticar voluntariado é um caminho também, além da meditação. Só esses dois já ajudam muito. Parar de reclamar, ser mais gentil com pessoas, sejam ricas ou pobres, enfim, são questões que nos criam o sentimento de gratidão”, define.

Foto: iStock

FELICIDADE É UMA DECISÃO, E NÃO UMA FÓRMULA MÁGICA

Não existe fórmula mágica para encontrar a felicidade na vida. Especialistas no assunto já provaram que 40% da felicidade são determinados por atividades intencionais, ou seja, precisamos decidir por ser feliz e agir neste sentido.

O segundo ponto importante que especialistas destacam é que a felicidade não está nas circunstâncias, isso quer dizer que não dá para ser feliz quando emagrecer, casar ou ganhar mais dinheiro. É preciso olhar para o que está positivo no aqui e agora.

Para a psicóloga especialista no assunto, Rosana Borzan, outro item importante é entender que podemos mudar nossa composição genética pela mudança de comportamento. “Mesmo que sua família seja de ‘entristecidos profissionais’, você pode mudar esta condição através de atitudes que trabalhem a seu favor e lhe aumentem o bem-estar”, explica.

Quem se entende ou busca sentido para a existência, segundo Rosana, não fica nesta “montanha-russa emocional”, ora feliz, ora absolutamente triste, mas constrói uma espécie de amortecedor para os dias que não são tão bons assim. “De fato, a felicidade é construída, não é encontrada, não é dada e não depende do outro”, finaliza.

PEQUENAS MANEIRAS PARA EXPRESSAR A GRATIDÃO

Mantra matinal da gratidão

Acordar sendo grato. Antes mesmo das primeiras tarefas ou até mesmo de abrir os olhos, aproveite o tempinho na cama para expressar sua gratidão. Em silêncio apenas sentindo interiormente, entoando um mantra ou criando uma frase sua dita em voz alta.

Frases de gratidão no seu caminho

Use cada cantinho da sua casa ou no trabalho para deixar mensagens de gratidão. Na porta da geladeira, na mesa de trabalho, na carteira, enfim, espalhe frases de gratidão para que você e aqueles que estiverem no seu caminho possam ler e sentir essa energia.

Tenha um caderno da gratidão

A escrita é um modo maravilhoso de potencializar tudo que queremos! Aproveitando essa possibilidade, tenha o seu caderno da gratidão, crie um momento só seu de escrita sobre aquilo que é grato no presente, passado ou até mesmo no futuro.

Expresse sua gratidão a conhecidos e desconhecidos

Ao longo do dia, você cruzará com diversas pessoas, e como o Profeta Gentileza dizia: Gentileza gera gentileza. Nesse caso, gratidão gera gratidão! Expresse com palavras ou gestos, mesmo com aquele motorista de ônibus que você nunca viu!

Gratidão noturna

Antes de dormir, retome seu momento de conexão com a gratidão. Em meio às suas práticas, sejam elas quais forem, expresse sua gratidão, potencializando tudo que viveu de forma a reverenciar o Universo.

*Fonte: Bia Lorennas, do portal O Segredo

MORADOR DA GRANJA LANÇA ‘APLICATIVO DA FELICIDADE’

O empreendedor Flávio Kuroda, morador da Granja Viana, lançou na última semana de setembro a primeira versão do aplicativo Behapp7, que visa auxiliar as pessoas a encontrarem sua felicidade. O 7, segundo ele, representa “o segredo que rege a inteligência do aplicativo na sua versão mais utópica”.

Flávio explica que essa versão vai ajudar a conhecer o indivíduo e entender em que patamar de felicidade ele se encontra, assim o aplicativo irá “traçar um plano de felicidade”.

“O aplicativo foi lançado na última semana de setembro em uma versão mais simples, mas o lançamento das outras versões irá ocorrer ainda este ano. Já testamos em muitas pessoas e 100% de assertividade, mas tem que ter paciência, seguir a jornada”, pontua.

A ideia surgiu após Flávio ter enfrentado uma depressão. Ele conta que depois ter deixado sua empresa, vários problemas foram surgindo. Após sua recuperação, Flávio decidiu que este era o problema que gostaria de resolver: ajudar as pessoas a identificar a causa raiz da depressão, que muitas vezes, segundo ele, o que leva a essa doença geralmente é a infelicidade em algum pilar.

“Chegamos à conclusão de que não era só combater a depressão, a ansiedade e consequentemente o suicídio, era algo muito maior, que está diretamente ligado a infelicidade e a busca constante em sair deste estado. Deixamos então essa ideia mais palpável através deste aplicativo”, comenta.

Para ter acesso ao aplicativo, vá até o site www.behapp7.com ou pesquise na Playstore e AppleStore como BEHAPP7.

Por José Rossi Neto