Arte sustentável de artista plástica cotiana ganha espaço no Museu du Louvre

Rosi de Araújo se vale da arte sustentável e em suas produções utiliza pigmentos naturais, argila, carvão, jenipapo, urucum, óleo vegetal, minerais em seus grafismos, retrato da cultura ancestral indígena e resistência.

318

No último final de semana, Paris se rendeu à arte de Rosi Araújo. A artista plástica cotiana teve o seu trabalho exposto na Feira de Arte do Carroussel du Louvre, no Museu do Louvre, com apoio da AVA Galleria. A artista plástica já expôs suas obras em diversos países e em sua cidade, Cotia.
“É um grande orgulho temos uma artista plástica como a Rosi levando o nome do Brasil e de Cotia para o mundo. Foi uma honra, por exemplo, recebemos suas obras na nossa Biblioteca Batista Cepelos para visitação gratuita da população”, disse Gilmar de Almeida, gestor de cultura da Secretaria de Esportes, Cultura e Lazer de Cotia.
Rosi de Araújo se vale da arte sustentável e em suas produções utiliza pigmentos naturais, argila, carvão, jenipapo, urucum, óleo vegetal, minerais em seus grafismos, retrato da cultura ancestral indígena e resistência. “Utilizo a expressão cultural como linguagem difusora de saberes, com materiais alternativos e redução de matéria-prima industrializada, reutilização e reciclagem de material artístico. Este é o meu compromisso com a vida”, destacou a artista.
Relembrando
Quando Rosi Araujo estava prestes a expor no Japão, conversamos com a artista sobre sua obra:

Artista plástica de Cotia terá suas obras indígenas em exposição no Japão