Eleições em Cotia 2012

316

Candidatos

De quem será a cadeira de prefeito de Cotia entre 2013 e 2016? A disputa eleitoral começou, e três grandes nomes estão na briga pela cadeira de prefeito do município de Cotia. A REVISTA CIRCUITO lançou um desafio para que eles pudessem se apresentar aos eleitores e contar os planos que possuem para a melhor qualidade de vida da população e o crescimento organizado da cidade. Confira as perguntas feitas a eles e as respostas de cada um.

Os candidatos têm até o dia 30 de junho para oficializar a candidatura, ou seja, dias depois do fechamento desta matéria. Portanto, não nos responsabilizamos por qualquer alteração que venha a acontecer. Matéria fechada dia 21/06/2012.

MEIO AMBIENTE

O meio ambiente de Cotia é um dos assuntos mais discutidos pela população. A Granja Viana possui áreas de nascentes e locais com muito verde. Se for eleito, o que fará para preservar o meio ambiente da região, que passa por um momento de expansão e chegada de novos empreendimentos comerciais e residenciais?

SEGURANÇA

Uma onda de violência assola a população do município, e os criminosos estão cada vez mais audaciosos, agindo, muitas vezes, à luz do dia e burlando os esquemas de segurança. Se eleito, quais os projetos para fortalecer a segurança da Granja Viana e região e trazer a paz de volta a toda a comunidade?

INFRAESTRUTURA URBANA

O trânsito caótico é motivo de reclamação para a grande maioria dos moradores. Como foi anunciado pela REVISTA CIRCUITO na edição 149, abril de 2012, um aeroporto, juntamente com um megaempreendimento, poderá ser implantado em Ibiúna. O que poderá ser feito para diminuir o impacto que a população sofrerá no que diz respeito à infraestrutura urbana e ao trânsito caótico que se forma diariamente na rodovia e nas ruas centrais da Granja Viana?

VERTICALIZAÇÃO

A legislação de Cotia permite construções com a altura máxima de 12 metros a partir do nível da rua (Lei da Verticalização). No entanto, alguns políticos e investidores defendem que a lei abra “brechas” para as construções na beira da Rodovia Raposo Tavares. O que pensa a respeito disso e o que fará em relação ao assunto, caso seja eleito?

SAÚDE, EDUCAÇÃO, OBRAS, CULTURA

Escolha um assunto e discorra sobre ele.

Antônio Carlos de Camargo

Carlão Camargo

PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira

O prefeito Carlão Camargo é candidato à reeleição. Ingressou na política no ano de 1993 e elegeu-se prefeito em 2008, com 35.562 votos. Seu primeiro mandato foi dinâmico e marcado por importantes ações. Seu maior desafio em governar Cotia é gerar oportunidades e preservar a qualidade de vida da população. Nasceu em Cotia, em 1958, é casado com Mara Gheneim de Camargo, tem quatro filhos e dois netos.

MEIO AMBIENTE

Ao assumir a prefeitura, criamos a Secretaria do Meio Ambiente, implantamos a Guarda Ambiental e intensifi camos a fiscalização contra crimes ambientais. Obtivemos avanços, mas temos muitos desafios. Nossa política ambiental está centrada em ações que façam a população valorizar o seu patrimônio natural. Apostamos na implantação de parques lineares para proteger o Rio Cotia, investimos nas áreas verdes e inauguramos o Parque Ecológico Chico Anysio, preservando a natureza no centro da cidade. Defendemos, ainda, a revisão do Plano Diretor em 2013, o que criará legislações ambientais específicas.

SEGURANÇA

Nossas ações visam garantir o bem-estar e a segurança da população. Além de solicitar ao estado que amplie o efetivo da PM, vamos lutar por um Batalhão na cidade. Investiremos mais na Guarda Civil, que tem sido fundamental no combate à criminalidade. Pretendemos aumentar o efetivo de 426 para 550 guardas e ampliar o sistema de videomonitoramento, que conta com dez pontos, com novas câmeras nas regiões centrais e divisas com outros municípios. Aumentaremos o efetivo da Rondas Ostensivas Municipais (ROMU), que passará de cinco para 15 viaturas, com um número maior de guardas nas operações.

INFRAESTRUTURA URBANA

O problema do tráfego da região só será resolvido por meio de um grande sistema ferroviário, uma espécie de rodoanel ferroviário interligado com as linhas da CPTM e do metrô. Desde 2009, estamos nos articulando com os governos estadual e federal para conseguir trazer uma linha para Cotia. Temos tratativas em andamento com o governo do estado para a melhoria do trânsito da Raposo, com a eliminação dos gargalos na chegada a São Paulo. Como município, temos estudos em andamento para melhorar o sistema viário local, para que motoristas tenham rotas alternativas ao trânsito em direção à capital.

VERTICALIZAÇÃO

Meu posicionamento em relação a esse assunto é muito claro: sou contra a verticalização. Em 2013, obrigatoriamente, deverá ser elaborado um novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano para Cotia, sendo que, se tivermos a oportunidade de estar à frente de mais uma gestão, a elaboração do mesmo terá a participação de todos os segmentos da população, de forma a ser um Plano Participativo, que expresse os anseios e as vontades da população cotiana, principalmente no tocante a verticalização, preservação ambiental e todos os tópicos que envolvam o desenvolvimento sustentável de nosso município.

TEMA LIVRE

O crescimento dos últimos 11 anos é um dado significativo para falarmos sobre obras. Segundo o IBGE, nossa população saltou de 148 mil habitantes, em 2000, para 225 mil, em 2012. Tivemos de atender a realidade das novas demandas. Estamos investindo cerca de 27 milhões de reais em obras de macrodrenagem, e finalizaremos esta primeira etapa com a recuperação das margens do Rio Cotia, plantio de 60 mil árvores e construção de parques lineares. Entre pavimentações e recapeamentos, vamos atingir, nestes quatro anos de gestão, a marca “recorde” de aproximadamente 750 mil metros quadrados, equivalentes a 105 quilômetros de extensão.


Antônio Carlos de Melo Sá

Toninho Kalunga

PT – Partido dos Trabalhadores

O cotiano nato Toninho Kalunga é casado com Mirthes Sá e é pai de Marian, Gabriel e Rafael. Cristão comprometido com a Doutrina Social da Igreja, tem a clara percepção de que a melhor política é a da seriedade no trato da coisa pública e a inclusão dos mais necessitados. Sendo portador de reconhecida capacidade intelectual, Kalunga é um homem novo e preparado para fazer uma nova política em Cotia.

MEIO AMBIENTE

Esta destruição sofrida na Granja está avançando para todo o município. Vamos dar poderes, atualmente inexistentes, para que a Secretaria do Meio Ambiente possa embargar obras. Não se suportam mais tantas liberações de alvarás sem critérios, sem transparência e sem planejamento. Vamos rever completamente esta prática. Todo novo empreendimento, para ser aprovado, deverá trazer em seu pedido de alvará um estudo de impacto de vizinhança, além da contrapartida social e de recuperação ambiental.

Todo alvará passará pelo conhecimento prévio do Conselho Municipal do Meio Ambiente.

SEGURANÇA

A segurança pública não é privilégio nem necessidade apenas da Granja. Seja no condomínio, seja no bairro popular, seja na favela, precisamos criar um conceito de segurança pública para toda a cidade. Só combateremos o crime se juntarmos a força com a inteligência e o acesso à cidadania plena. A GCM de Cotia, que deveria ser força auxiliar da PM, é hoje a principal responsável pela segurança pública ostensiva da cidade.

Os GCs trabalham como policiais e ganham como vigilantes de quarteirão. Cotia está pronta para experimentar um modelo de municipalização da segurança pública ostensiva.

INFRAESTRUTURA URBANA

Um empreendimento como um aeroporto tem de vir acompanhado de linha de metrô, criação de via alternativa e paralela à Raposo Tavares, além de ligação com a Régis e Castelo Branco. Seria uma irresponsabilidade do governo do estado liberar uma obra desta envergadura sem a prévia contrapartida no desafogamento do trânsito na Raposo Tavares.

Seria o caos!

Cotia precisa de empregos e desenvolvimento, e isso, no entanto, tem de vir acompanhado de planejamento, respeito e preservação do meio ambiente. Queremos um novo modelo de desenvolvimento que seja sustentável e pense nas gerações futuras.

VERTICALIZAÇÃO

Cotia precisará, necessariamente, rever seu Plano Diretor, que deverá ser elaborado em um debate aberto, democrático e franco com a sociedade. Precisamos encontrar alternativas ao caos instalado pela ocupação ordenada e fratricida da cidade. A região Central pode abrigar um novo conceito de urbanismo, mas, para tanto, precisamos construir, com o governo do estado e da união, mecanismos de transporte público que sejam eficazes. A região da Granja Viana e de Caucaia do Alto devem ser preservadas, e as alterações, se houver, devem ser ainda mais restritivas.

TEMA LIVRE

No meu ponto de vista, existe um conceito equivocado quando se fala em obras e ocupação desordenada da cidade. Para mim, a ocupação existente em Cotia foi ordenada. O que não foi é planejada. Nenhum empreendimento residencial foi feito sem ordem de alvarás expedidos às centenas pela prefeitura. Aprovam-se condomínios residenciais, bolsões, entre outros modelos, sem avaliar o impacto, superlotando as escolas, postos de saúde e o sistema de transporte público e pessoal. Há 15 anos, o transporte da cidade vem sendo operado em contratos de emergências, o que deveria durar, no máximo, seis meses.


 

Santo dos Reis Siqueira

Santo Siqueira

PSOL – Partido Socialismo e Liberdade

Santo Siqueira, 69 anos, aposentado, casado há 45 anos com a profa. Nilza, tem três filhos e é avô de três netos. Foi diretor da Faculdade de Turismo do Morumbi e coordenador da Fundação Bradesco. Durante 36 anos, dirigiu escolas estaduais em Cotia. Foi vereador de Cotia, entre 2001 e 2004, pelo PT, e candidato a prefeito em 2004, com quase 20% dos votos. Desfiliou-se em 2009, contrariado com os rumos do partido.

MEIO AMBIENTE

Ambientalmente, Cotia não tem crescido, tem inchado. Desenvolvimento é outra coisa. A especulação imobiliária é devastadora. Somente com a suspensão de novos condomínios e novos empreendimentos comerciais poderemos organizar um Plano de Desenvolvimento Sustentável. Conveniar com a USP os estudos ambientais será a melhor homenagem ao maior geógrafo do Brasil, professor doutor Aziz Ab’Saber, ignorado por nossas autoridades, apesar de morador cotiano, falecido recentemente. Nossa administração se pautará pela transparência, pela participação dos cidadãos e pela preservação ambiental.

SEGURANÇA

Exigir do governo estadual o aumento do efetivo policial e de viaturas, reivindicando dos policiais maior efi ciência, transparência e articulação com a sociedade organizada. Os policiais estaduais receberão um bônus fi nanceiro por exercício de rua. Os GCMs terão o efetivo aumentado e o dobro de viaturas. Criar polos de segurança, com uma viatura ao lado de cada escola, atendendo, também, as adjacências. Descentralizar o comando, valorizar a experiência profissional, o compromisso social e a participação de todos os membros da corporação, tudo antecedido por melhoria de salário e de condições de trabalho.

INFRAESTRUTURA URBANA

O transporte entre Cotia e São Paulo tem apenas uma saída: trilhos. E isso poderá ser conquistado por meio de parceria público-privada (governo federal, estadual e municipal + empresariado). No centro de Cotia precisamos ousar. Construir um túnel da Praça Kalil Nicolau saindo na Rua Mathias de Camargo e uma avenida/viaduto da Av. José Barreto, logo abaixo do antigo Banespa, até às proximidades da Delegacia de Polícia. Os pavimentos intermediários nos viadutos servirão de estacionamentos. Da Câmara até o Banco do Brasil, um calçadão será implantado com a participação do comércio.

VERTICALIZAÇÃO

Precisamos da suspensão de novas autorizações para a construção de prédios e condomínios residenciais. Somente após o equacionamento dos problemas do trânsito e do transporte coletivo, da educação e da saúde para os até então moradores de Cotia, poderemos pensar em novos empreendimentos.

TEMA LIVRE

Propor o Ensino Médio Municipal Profissionalizante em áreas como auxiliar de enfermagem, cuidadoria, ecoturismo, horticultura orgânica, jardinagem, entre outros, será uma prioridade. Instituirei o fim da promoção automática. Haverá concurso público para todos os cargos do magistério: professor, diretor, orientador e supervisor. Buscarei elevar de 25% para 30% os gastos com a Educação, o que significa  melhorar salários, aumentar vagas e garantir ensino público de qualidade. Criação de mais um Ceic e de Curso Preparatório Municipal gratuito para o Prouni. Os Conselhos Municipais terão caráter deliberativo.