Votar é exercer a cidadania e representa a igualdade plena entre as pessoas. É o momento de exercer o poder, com liberdade e consciência. É conhecer os projetos e propostas dos candidatos e fazer a sua escolha. Afinal, voto é um direito. No entanto, não basta votar por qualquer motivo. Não se trata apenas de escolher este ou aquele candidato a prefeito ou vereador. Daí a importância de cada cidadão votar em seu domicílio eleitoral, para poder cobrar de seus representantes as reivindicações para o seu município.

Por isso, a Revista Circuito fez questão não só de divulgar as campanhas de transferência de título de eleitor realizadas na Granja Viana, como levantar a bandeira e abraçar a causa. Em nossa primeira edição, lá estava na capa informações de como transferir o título. E em julho de 2003, tratamos do assunto novamente.

E assim, ao longo dos anos, trouxemos o tema nas nossas páginas e também no portal. Falamos, além da transferência, da regularização e da biometria. A cada pleito eleitoral, trouxemos as estatísticas.

Em 2020, Cotia foi às urnas com quase 10% mais eleitores do que nas eleições de 2016. Agora, são 174.356 eleitores, distribuídos em duas zonas eleitorais. Destes, 56,95% já tem identificação biométrica. Acompanhando as estatísticas nacionais, a maioria dos eleitores da cidade são mulheres, com 52,6%.

Por Juliana Martins Machado

Artigo anteriorUm Arinto com 29 anos de idade
Próximo artigoParceria com Poiesis oferece novas oficinas culturais gratuitas