A relação de obras literárias da FUVEST deste ano conta com nove títulos, todos escolhidos pela Pró-Reitoria de Graduação (PRG) da Universidade de São Paulo – USP. Segundo Rosane Cesari, coordenadora de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental II e Médio do Colégio Rio Branco, a PRG não informa o critério utilizado para essa seleção, mas os professores acreditam que as obras são escolhidas com base na tradição literária do país e da língua portuguesa.

Por um lado, houve enfoque na literatura considerada clássica, nos últimos anos. Por outro, a lista de obras viu a incorporação de autores mais recentes, o que surpreendeu Cesari. A educadora cita Bernardo Carvalho, autor contemporâneo presente nos selecionados deste ano com seu romance Nove Noites.

A relevância da cuidadosa escolha desses autores tem grande impacto, uma vez que a seletiva demonstra uma valorização da literatura, ao mesmo tempo em que garante o estudo de importantes autores de língua portuguesa brasileiros, africanos e portugueses. “Se não está presente na FUVEST, as instituições têm dificuldade em trabalhar a fundo as obras em sala de aula. É quando surge uma defasagem”, relata.

Isso se intensifica à medida em que a FUVEST inclui leituras de gêneros diferentes, visando exaltar outras visões de língua, linguagem, discurso e a produção literária cultural do país. Além disso, a coordenadora do Colégio Rio Branco destaca que essa triagem é feita pela universidade na intenção de “receber um aluno que tenha capacidade de usar sua língua materna para ler e compreender diferentes tipos de textos, sobretudo uma das leituras mais complexas: a literatura”.

Dicas para mandar bem na FUVEST

Considerando esses pontos, Rosane Cesari acredita que, para ter um estudo de qualidade e alcançar sucesso na prova, o primeiro passo é a leitura cuidadosa, pois isso abre os níveis de interpretação. “Numa prova como a FUVEST, cujos enunciados são muito bem elaborados, é fundamental ler e analisar a obra para compreender a formulação das perguntas”.

Após a leitura, ela recomenda o investimento em videoaulas, resenhas, comentários, análises de cursinhos, plantões de dúvida, aulas da USP – disponíveis online – com especialistas nas obras, matérias do jornal da USP, entre outras maneiras de se colocar em contato subjetivo com o autor. “Busque fontes confiáveis e faça seus próprios registros, pois é importante escrever sobre aquilo que leu e pensou para solidificar o conhecimento. Além disso, analise a semelhança entre as obras e faça simulados para se familiarizar com os diversos tipos de questões”, completa.

A primeira fase da FUVEST 2023 acontece no dia 4 de dezembro e a segunda fase nos dias 8 e 9 de janeiro. Para se preparar, veja a lista de obras obrigatórias deste ano:

  • Poemas Escolhidos, de Gregório de Matos;
  • Quincas Borba, de Machado de Assis;
  • Alguma poesia, de Carlos Drummond de Andrade;
  • Angústia, de Graciliano Ramos;
  • Mensagem, de Fernando Pessoa;
  • Terra Sonâmbula, de Mia Couto;
  • Campo Geral, de Guimarães Rosa;
  • Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles;
  • Nove Noites, de Bernardo Carvalho.
Artigo anteriorProgramação especial marca a ‘Caminhada pela Cultura de Paz’ e a ‘Consciência Negra’
Próximo artigoAniversário de 442 anos de Santana de Parnaíba terá show de João Bosco & Vinícius