Instituto dá orientações no Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo

Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos pontua algumas regras básicas para evitar a doença

Considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença, o alcoolismo é um dos principais problemas de saúde pública no Brasil, onde cerca de 15% da população é dependente do álcool, a maioria homens jovens entre 18 e 29 anos.

Entre as principais consequências e além de ruir com sua saúde, o álcool causa 50% dos acidentes de trânsito, segundo o DETRAN.

Contudo, desde que a Lei Antiálcool para menores entrou em vigor, em novembro de 2011, até dezembro de 2018, o Estado de São Paulo realizou 1,4 milhão de inspeções e 2,9 mil autuações.

Algumas orientações já são amplamente difundidas como saída. De acordo com o Instituto Nacional de Saúde (NIH) dos Estados Unidos da América, por exemplo, quem não quer se tornar um futuro alcoólatra, deve seguir algumas regras básicas, entre elas, estipular uma dose máxima por dia (o ideal é que seja uma para mulheres e duas para homens), evitar beber em casa ou sozinho, tomar água, suco ou refrigerante para dar uma pausa no álcool.