Em 8 de julho, um decreto da Prefeitura de Cotia autorizou a implantação de Bolsão Residencial Chácaras Viana, formado pelas ruas Dom Joaquim, Joanésia, Perdigão, Conselheiro Penna e Padre Matheus de Lara Leão. De acordo com o decreto, o Bolsão tem por finalidade exclusiva a melhoria na qualidade de vida e segurança no local em questão, não podendo, em hipótese alguma, sob pena de revogação deste Decreto, restringir o direito de ir e vir.

Neste final de semana, o fechamento das ruas aconteceu e causou polêmica. “Absurdo revoltante”, “mais um bolsão para benefício de poucos e caos aos demais do entorno” e “o egoísmo é tão grave quanto qualquer pandemia” foram algumas das mensagens veiculadas nas redes sociais. “As pessoas não entendem que muito do trânsito bizarro que existe na Granja é por conta destes fechamentos, onde para ir de um condomínio para o outro vizinho de muro, você precisa dar uma volta muitas vezes maior que o razoável. Fora que a segurança não melhora muito com esses bolsões”, escreveu outro morador. E outro completou: “o trânsito na Granja já um caos, imagina fechando as poucas saídas que ainda existiam, onde está o nosso direito de ir e vir, o cara quer segurança vai pagar condomínio e não atrapalhar e prejudicar a vida dos outros”.

Um morador chegou a registrar, em fotos (acima) e vídeo (abaixo), a movimentação no sábado (25/07) pela manhã. “Muros sendo construídos para fechar ruas… é assim que se faz! Muitos foram contra o asfalto, agora querem muros”, descreveu na postagem.

O artigo terceiro do decreto aponta que “a implantação do Bolsão ora criado deverá ser feita às expensas dos proprietários de imóveis do local em questão, sem qualquer ônus para a Municipalidade, cabendo-lhes, ainda, o controle de acesso ao mesmo, respondendo diretamente, civil e criminalmente, por qualquer ato ofensivo a terceiros, situação que também implicará a revogação deste Decreto, se devidamente ficar o fato comprovado, não sendo exigível da Municipalidade qualquer indenização”.

Por Juliana Martins Machado