Escolas das redes pública e privada voltaram a funcionar, nesta terça-feira (8), em 128 municípios paulistas. A autorização dada pelo governo estadual permite a retomada de apenas parte das atividades presenciais, como aulas de reforço e recuperação, orientação de estudos, tutoria pedagógica; plantão de dúvidas, avaliação diagnóstica e formativa, atividades esportivas e culturais e acolhimento emocional.

Mas em Cotia isso não ocorreu e não ocorrerá este ano. Ao menos nas públicas. Como já definido na rede municipal, as aulas nas escolas estaduais de Cotia também foram suspensas. O anúncio foi feito pelo Prefeito Rogério Franco (PSD) que participou ao vivo do Circuito News.

Durante a entrevista, o prefeito disse que tomou a decisão depois de conversar com Professores, pais e outros especialistas em Educação e Saúde. Outro ponto importante que pesou na decisão do prefeito foi a pesquisa feita por algumas escolas que apontou que apenas 15% dos pais queriam o retorno das aulas presenciais.

Aprovação automática e plano de retomada
Com a pandemia e aulas paralisadas, os alunos serão aprovados automaticamente. O prefeito afirmou que a Secretaria da Educação já desenvolve estudos para o retorno das aulas em 2021. “Temos um planejamento de que quando retornarem as aulas, fazermos uma avaliação com os alunos para implantarmos um protocolo que realmente tenha eficiência”, disse o prefeito. “Não vamos conseguir repor essa perda em apenas um ano”, ressaltou.

Escolas particulares fora do decreto
As escolas particulares estão fora do decreto e autorizadas a voltarem mediante cumprimento de protocolos como manter turmas reduzidas, higienização dos ambientes, disponibilização de álcool em gel entre outras obrigações.  “A partir do momento em que apresentarem o plano de trabalho, vamos decidir se liberamos ou não”, disse o prefeito.

Entrevista à Globonews sobre a suspensão das aulas presenciais nas escolas estaduais de Cotia.

Por Sonia Marques