Andreia expõe suas bonecas restauradas para venda.

Andreia da Silva D’Allevedo, de 49 anos, trabalha como diarista no Fazendinha e nas horas de folga se dedica a um trabalho que lhe enche de prazer: restaurar bonecas que compra em brechós ou até recolhe do lixo. Ela lava, tira manchas, restaura corpinhos de espuma, arruma os cabelos e sua sogra faz vestidinhos, touquinhas e outras roupinhas. Aos domingos, das 9 às 13hs, Andreia monta uma banquinha na Estrada da Fazendinha, perto da feira e vende as bonecas que restaurou por preços super acessíveis: de R$ 10,00 a R$ 150,00. Durante um bom tempo Andreia restaurou bonecas para doação, mas hoje, com a pandemia e pouco trabalho como diarista, a venda das bonecas é mais uma fonte de renda para sua própria sobrevivência.

Bonecas restauradas vendidas na Estrada da Fazendinha, em Carapicuíba. Todas embaladinhas, uma a uma.

A restauradora conta que teve uma infância muito pobre, não teve bonecas industrializadas, brincava com uma boneca feita de espiga de milho, como o “Visconde de Sabugosa”, das histórias de Monteiro Lobato. Já adulta, começou a resgatar bonecas do lixo e restaurar pra ela mesma, depois para as filhas. Hoje tem uma coleção de bonecas próprias em sua casa. Uma delas especial: “Quando criança o meu sonho era ter uma boneca “Amiguinha”, aquela grandona, do tamanho de uma menina. Era uma boneca cara na época. Certo dia uma senhora se aproximou da minha banquinha e disse que percebia que eu gostava muito de bonecas, que ia me trazer uma para eu restaurar, mas que não poderia vender, era pra ser minha”, conta. “Quando ela trouxe a boneca, era justamente a “Amiguinha” dos meus sonhos”, emociona-se.

Além de vender bonecas restauradas, Andreia faz restaurações por encomenda. Ou seja, se você tem uma bonequinha de estimação que necessita de cuidados, pode procurá-la. Andreia vai deixá-la novinha em folha.

Contatos:

Andreia: (11) 99179-4041

Facebook: https://www.facebook.com/rubem.dejesus.3

Bonecas do Lixão

Solange no PEV de Caucaia do Alto retirando bonecas que do lixo viram luxo!

Solange Fernandes Rezende Cabral, de 48 anos, também tem uma história forte de resgate de bonecas. Ela cresceu no antigo lixão de Cotia, que era administrado por seu pai. O lixo da cidade era despejado em um terreno onde ela e sua família acostumaram-se a fazer “luxo do lixo”, ou seja, reciclar roupas, objetos e brinquedos para eles mesmos e também para vender. “Eu cheguei a resgatar e restaurar cerca de 500 ursinhos e 600 bonecas do lixo, além de outros brinquedos”, conta. “Eu via aquelas coisas boas sendo despejadas e ficava me questionando por que as pessoas jogavam tanta coisa no lixo que poderia ser doada”, lembra. Ela aprendeu a reciclar muito antes da reciclagem virar uma bandeira ambientalista.

Boa parte das bonecas restauradas são doadas para crianças de comunidades carentes.

O lixão não existe mais, mas hoje Solange trabalha com reciclagem no Posto de Entrega Voluntária de material reciclável(PEV) de Caucaia do Alto e continua resgatando brinquedos para doar para crianças de comunidades carentes, abrigos e outros projetos sociais. “Quando a gente chega nas comunidades com as bonecas restauradas os olhinhos das meninas brilham”, lembra Solange. “Eu nunca entendi porque as pessoas jogam tanta coisa boa no lixo em vez de doar”, comenta.

Ela é a fundadora da Cooperativa Luxo do Lixo. “A gente acredita que tudo o que é luxo e vira lixo pode virar luxo de novo”, explica.

Hoje Solange tem cerca de 100 bonecas restauradas em sua casa, além das que estão na casa da mãe dela. Em 2017 suas bonecas foram expostas na Câmara dos Vereadores de Cotia, pela então vereadora Ângela Maluf que realizou um evento sobre adoção no dia das mães. As bonecas expostas faziam uma analogia com o abandono de crianças.

Solange guarda parte das bonecas e ursos que restaura na casa da mãe.

Contatos:

Solange – Whatsapp: (11) 96908-1206

PEV Caucaia do Alto – Av. Luiz Sacramento, s/n, ao lado da Administração Regional de Caucaia do Alto.

 

Dani, Vera, Ana Lúcia e Vanda resgatando sonhos voluntariamente.

Vizinhos Voluntários

No Residencial Vila Verde, na divisa de Itapevi com Cotia, um grupo de vizinhos voluntários têm realizado uma série de ações em prol de asilos, creches e comunidades carentes do entorno. Eles têm um grupo de whatsapp onde vão colocando demandas que surgem e os que podem contribuir de alguma forma ajudam.

Recentemente receberam a doação de algumas bonecas que estavam sujas e sem roupinhas e logo as voluntárias que já haviam reformado uma brinquedoteca da creche de uma comunidade próxima da Associação de Moradores, arregaçaram as mangas novamente para restaurar as bonequinhas. Uma lavou, outra costurou, outra arrumou os cabelos e logo elas ficaram lindas. “Então surgiu no grupo um pedido de ajuda para uma família carente que tinha uma menina de 6 anos e entre as doações de roupas, calçados e alimento enviados, foi uma bonequinha restaurada de presente!”, conta Vanda Baldívia, voluntária que havia recebido as bonecas e viu a transformação após o restauro. E assim, as bonecas estão sendo doadas, conforme a demanda.

Ana Lúcia Centine Anciães, de 60 anos, uma das voluntárias que participou da restauração para doações, participa também do Projeto Bunekas, onde voluntários fazem bonecas de pano para enviar para crianças carentes da África.  ´”É tão bom a gente pensar nas crianças que vão receber as bonecas, esse trabalho é uma higiene mental, faz bem pra gente também”, conta.
Ela diz que aprendeu muito sobre restauração na Internet:   “Pesquisando a gente descobre como tirar manchas, cuidar dos cabelos etc”, conta. Como ela também faz bonecas de pano e artesanato com feltro, não foi difícil deixa-las novinhas novamente.

Projeto Bunekas

Projeto sem fins lucrativos que reúne voluntários para fazer bonecas de pano que são enviadas para a África e entregues para meninas que nunca souberam o que é brincar com uma boneca.
Saiba mais em https://www.facebook.com/projetobunekas/

Por Mônica Krausz