Da colheita para a sua mesa, Sesi-SP ensina receitas com milho e amendoim, aproveitando a safra e a estação

Programa Alimente-se Bem, que promove a alimentação saudável e o aproveitamento integral dos alimentos, tem dicas e propostas diferentes para utilização dos ingredientes

Em alta no momento, seja pelos números da safra, seja pela sazonalidade, o milho e o amendoim estão ganhando espaço nas prateleiras e nos pratos do brasileiro. Ricos em nutrientes, ricos em fibras, são livres de glúten e podem ser usados em várias receitas.

O milho é um dos principais produtos da agricultura brasileira – somos o terceiro em cultivo no mundo – além de ser considerada uma excelente fonte energética: são 129 kcal a cada 100 gramas do alimento cozido, que também oferece vitaminas A e B1, 3,66 gramas de fibras, 6,16 gramas de proteínas e 26,7 gramas de carboidratos. A sugestão do Alimente-se Bem para diversificar o uso do milho são as receitas de Surpresa de Canjiquinha, Sopa de Milho Verde com Coco, Curau de menta Bolo de bagaço de milho.

Já o amendoim é uma das estrelas em ascensão da nossa agricultura: a safra mais que dobrou de tamanho entre 2011 e 2020 – e São Paulo representa mais de 90% de toda a produção nacional. Rico em minerais, vitaminas, fibras e gorduras saudáveis (as chamadas gorduras insaturadas), cada 100 gramas da leguminosa fornecem em torno de 50g de gorduras, incluindo ômega 6 e 9, e 30g de proteínas. Para ir além do tradicional pé-de-moleque, as receitas de Praliné junino, Docinho verde, Cocada de fubá, Caruru Saboroso e até de Pão de amendoim podem conquistar paladares!

A safra 2021 do amendoim foi cerca de 3% maior do que a de 2020, e o milho teve queda no preço final para o consumidor final nas últimas semanas. E se os dois ingredientes já são conhecidos da população brasileira na estação fria por conta das festas juninas, agora está ainda mais interessante utilizá-los na cozinha.

O programa Alimente-se Bem, do Sesi-SP, propõe a utilização completa dos alimentos, reduzindo o desperdício e oferecendo mais diversidade de sabores e preparos sem deixar de lado o sabor e a nutrição. Criado há mais de 20 anos, tornou-se referência na educação alimentar e no aproveitamento integral dos alimentos, combinando sustentabilidade, nutrição e sabor. Todas as receitas publicadas no portal são testadas pelo time de nutricionistas considerando os benefícios de cada alimento, a economia ao utilizar as chamadas partes “não convencionais” e o sabor final das receitas. Em 2020, o programa publicou, em parceria com a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp) a Tabela de composição das partes não convencionais dos alimentos, com informações nutricionais de cascas, sementes e outras partes comumente descartadas na cozinha brasileira.
Artigo anteriorProjeto Vozes de Cotia disponibiliza o último episódio da série de podcasts
Próximo artigoCarol Dias: de panicat a educadora financeira, uma transformação de sucesso