Dia Internacional do Chocolate: Cachorros podem comer essa iguaria?

Segundo veterinária da DogHero, o alimento é altamente prejudicial à saúde do animal e é um dos principais motivos de intoxicação nas clínicas veterinárias.

Em 07 de julho é celebrado o Dia Internacional do Chocolate e que essa iguaria é apreciada por muitas pessoas, seja ao leite, amargo, com castanhas ou avelã, não é novidade para ninguém. Até os cãezinhos não conseguem fugir dessa tentação e sempre ficam com aquela carinha de desejo, com os olhos fixados quando o tutor está comendo um chocolate. Mas, será que os cães podem apreciar essa iguaria? Segundo a veterinária da DogHero , maior empresa de serviços para pets da América Latina, o chocolate acaba sendo tóxico devido a sua composição. Nela há dois tipos de metilxantinas que são as vilãs para os pets: a teobromina e a cafeína.

Ainda, de acordo com a especialista Amanda Peres, essas substâncias podem causar intoxicação nos pets porque o corpo deles não consegue metabolizar e eliminar essas substâncias como o do ser humano. A teobromina, por exemplo, pode ficar circulante no corpo do cãozinho por até 6 dias e sua eliminação é feita pela via hepática e não pela via renal. Já o nível de intoxicação vai depender da quantidade ingerida da teobromina e do porte do animal: “Estudos mostram que a dose letal varia de 100 a 200 mg/kg, ou seja, para chegar ao nível do pet vir a óbito, o cãozinho não precisa ingerir uma quantidade exacerbada dessa substância”, alerta a veterinária.

Todos os chocolates desde o amargo ao leite contêm quantidades de teobromina e cafeína e, quanto mais escuro a iguaria, maior o teor de teobromina e, portanto, maior o risco de intoxicação do pet. Assim, não é recomendado oferecer nenhum tipo de chocolate ao animal de estimação para evitar danos à saúde. Caso o animalzinho ingira o chocolate por acidente, os sintomas de intoxicação vão aparecer de 6 a 12 horas após a ingestão e deve-se consultar um veterinário o mais rápido possível.

Mas, para o tutor curtir essa data especial com o companheiro, existem no mercado pet inúmeros petiscos específicos com cheiros e sabores atraentes para os cães. Outra opção é oferecer frutas como a banana ou fazer receitas especiais para o seu companheiro. Confira, abaixo, a receita de brigadeiro elaborada pela DogHero:

Ingredientes:

– ½ xícara de chá de pasta de amendoim (sem açúcar, sem sal e sem xilitol)

– 1 colher de sopa de mel natural

– 4 colheres de sopa de manteiga

– 1 copo de aveia

– ¼ de copo de frutas secas (abacaxi é uma boa opção)

– ¼ de copo de alfarroba

Utensílios:

– Folha papel manteiga

– Colher

– Panela

– Assadeira

– Geladeira

Modo de preparo:

– Em uma panela, derreta a pasta de amendoim, o mel e a manteiga, mexendo sempre, até misturar bem os ingredientes.

– Coloque o conteúdo na panela sobre a aveia, frutas secas e alfarroba. Misture bem.

– Cubra a assadeira com uma folha de papel manteiga e, com a ajuda de uma colher, vá separando a massa em pequenas porções, no formato de brigadeiro.

– Armazene no freezer até congelar.

– Retire e sirva ao cãozinho em pequenas porções.

A receita de brigadeiro para cães apresenta inúmeros benefícios para a saúde do pet: “A pasta de amendoim é rica em vitamina E e o mel natural apresenta propriedades antibióticas, ambas importantes para aumentar a imunidade do cachorro. Já a aveia é rica em fibras que facilitam a digestão do pet e alfarroba conta com açúcares naturais, vitaminas e minerais”, comenta Amanda Peres. Evite oferecer esse petisco se o seu pet for alérgico a um ou mais ingredientes da receita.