Do Jardim Sabiá para Barcelona, coragem para buscar novas oportunidades

A história de como o skate abriu portas para Fagner Pereira, um jovem sonhador.

“Quando o amor é o emprego, o risco é óbvio. Mas sem risco, não se vive” – apaixonado por skate e audiovisual desde cedo, Fagner Pereira de Alencar, 35, enfrentou todas as barreiras e conseguiu transformar suas paixões em trabalho.

Nascido em Itapevi e criado em Cotia, Fagner trabalhou desde os 11 anos com o pai, autônomo eletropneumático, com quem aprendeu o funcionamento de eletrônicos. Foi então que surgiu seu interesse por computadores. Aos 18 anos, passou a trabalhar como técnico de informática.

Entre seus 20 e 24 anos, em uma construtora, Fagner encontrou a oportunidade de participar de um projeto de informática. Abriram-se, então, as portas para o mundo do audiovisual: Fagner vendeu seu carro, enfrentou a barreira da língua e foi para a Espanha em busca de seus sonhos.

Em Barcelona, conheceu um brasileiro que vendia drinks na praia. Juntou-se a ele e começou a ganhar dinheiro. O curso de bartender que realizou rendeu-lhe a chance de trabalhar em Ibiza por três verões seguidos. Fagner, que acredita que a realidade que se vive é a realidade que se cria, foi habilitando seu objetivo: comprou câmeras, HDs, telas e criou sua ilha de edição. “Uma conquista, um império” – diz, com orgulho.

Ele, que batalhou para aprender o espanhol, hoje fala seis línguas: inglês, sueco, catalão, francês, espanhol e, claro, português. Fagner possui uma produtora colaborativa chamada MOV Produtora. Produziu e dirigiu um curta-metragem chamado Pertiment Project, um filme sobre a andança, força e dedicação dos skatistas.

O projeto foi gravado durante uma viagem de carro da Suécia a Barcelona. Foram 52 dias, 12 países, 23 cidades e mais de 8.000 quilômetros. O curta tem como mensagem a persistência, e a intenção de Fagner Pereira é inspirar outras pessoas a transformarem sonhos em realidade. 

“Essa trip foi possível porque eu estava ali naquele momento. Naquele momento, eu aproveitei e fiz acontecer. Muitas vezes, as pessoas deixam de correr atrás, são impedidas por perguntas cujas respostas não estão no Google, só vivendo” – conta.

Após o teaser e lançamento do filme, em agosto será publicado o fechamento do projeto: Fagner Pereira agora conta para o público a história de como o processo aconteceu. São dez anos trabalhando em algo que faz seu coração bater mais forte. Para ele, a decisão que tomou para a vida abriu-lhe os horizontes.

“É sobre isso: aonde o skate leva a gente. Foi indescritível e me acrescentou muito. Aprendi a ver beleza naquilo que está facilmente disponível, todos os dias. Pura adrenalina. Capturei memórias incríveis”.

Por Giovana Lins Barbosa

Artigo anteriorArte de João Rossi
Próximo artigoGoverno de São Paulo realiza Audiência Pública para concessão do trecho norte do Rodoanel