Cantor paulista projetado nacionalmente na década de 1960 e morador da Granja Viana, Jair Rodrigues (6 de fevereiro de 1939 – 8 de maio de 2014) ganhou um documentário sobre sua vida e carreira. Jair Rodrigues – Deixa que digam estreou em 1º de outubro dentro da programação online da 25ª edição do festival É tudo verdade. Também foi exibido para o público nos EUA no Inffinito Film Festival.

Com direção e produção executiva de Rubens Rewald, o filme tem título alusivo ao refrão de Deixa isso pra lá (Edson Menezes e Alberto Paz, 1964), música gravada pelo cantor há 56 anos. Um dos maiores sucessos da discografia de Jair, a música Deixa isso pra lá foi gravada com a letra parcialmente falada – peculiaridade que levaria o cantor a propagar que gravou “o primeiro rap brasileiro”, embora, a rigor, o canto falado de Deixa isso pra lá nada tenha a ver com o ritmo e a prosódia do universo do hip hop.

 

Relembrando
Para a matéria de capa em abril de 2005, convidamos o casal de granjeiros Jair Rodrigues e sua esposa Claudine. Jairzão já tinha completado 40 anos de carreira musical, sempre mantendo sua integridade e alto astral em todos estes anos de trabalho. Claudine, além de empresária do marido e dos filhos Jairzinho e Luciana, era sua grande companheira, apoiando-o em todos os momentos. Um casal nota 10 que nos recebeu em sua casa na Granja Viana para esta entrevista em comemoração aos 5 anos de Circuito. “Clodine é extraordinária e muito importante na minha vida. É ela quem administra os meus negócios. Eu não tenho tempo e não sei mexer com dinheiro. Só entendo de música, roça, mato e calças”, declarou Jair na época. Foi justamente esse amor pelo mato que trouxe a família para a Granja Viana, onde Jair viveu até seus últimos dias de vida.

Por Juliana Martins Machado, com informações de assessoria