Pais devem ficar atentos ao peso levado na mochila escolar

Especialistas da A Beneficência Portuguesa de São Paulo (BP) contam quais os danos que a sobrecarga pode trazer à coluna e dão dicas sobre os modelos ideais

A volta às aulas traz a eterna dúvida: qual o peso ideal das mochilas escolares? “É necessário ter atenção com esse tema, pois junto com a possibilidade de adquirir problemas crônicos de coluna no futuro, a criança ainda corre o risco de se desequilibrar, cair e se machucar seriamente”, alertam Alexandre Penna Torini e Carlos Eduardo Barsotti, ortopedistas da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo .

Além de dores e má postura, a sobrecarga carregada nas costas pode trazer graves complicações. “A coluna tem curvas fisiológicas e o excesso de peso da mochila pode provocar a intensificação dessas curvas, gerar deformidades como a escoliose e o dorso curvo e trazer outros desgastes”, explicam os médicos.

Guia da mochila

Por que o excesso de peso das mochilas escolares traz problemas para a saúde?

Além de sobrecarregar a coluna, transportar uma mochila pesada pode proporcionar o aparecimento de deformidades vertebrais, como a hipercifose – a famosa corcunda – e a escoliose. Além disso, podem ocorrer desgastes articulares e até mesmo hérnias de discos no futuro, principalmente se a criança tem uma pré-disposição para que isso ocorra.

Quais os formatos de mochilas mais recomendados para serem usados?

O tipo mais inadequado de mochila é o com alça única porque a carga não se distribui de maneira uniforme na coluna. O ideal é usar mochilas com duas alças para dividir o peso de maneira simétrica pelos ombros, permitindo que a criança tenha um equilíbrio entre os dois lados. Se a opção for pelas mochilas de rodinha é importante que ela tenha alças para o caso da criança ter que subir escadas.

Há um peso limite que a criança possa carregar?

As crianças não devem levar pesos superiores a 20% da massa corpórea. Portanto, uma criança com 30 quilos, por exemplo, pode levar uma mochila que tenha de 5 a 6 quilos, no máximo. Exceder esse limite já é um grande problema e isso vale tanto para a mochila usada nas costas quanto o modelo com rodinhas sem alças.

Quais as dicas vocês dão para os pais na hora de organizar a mochila das crianças?

Os pais devem reduzir a carga, não deixando que a criança leve objetos desnecessários. A mochila deve ter alças simétricas que devem ser acomodadas próximas à região do pescoço. E o principal: devem orientar as crianças a ter uma postura adequada e conscientizar de que mochicas pesadas são inimigas da coluna.