A Bianchini Rally, equipe com sede em Alphaville (Barueri), conquistou quatro pódios no Sertões, o maior rali das Américas – dois competidores são da região, Fabrício Bianchini e Gustavo Zanforlin -, que aconteceu em agosto, em Tamandaré, no litoral pernambucano. Uma edição altamente desafiadora nos seus 3.600 km de roteiro, inteiramente percorridos no Nordeste. Não fosse o cancelamento da 9ª e última etapa, devido a condições climáticas, os competidores teriam mais uma Especial (trecho cronometrado) dura para se esbaldar. Mas ao cruzar a rampa de chegada, o clima era de festa e vitória por terem superado as adversidades das oito etapas, já para os melhores a coroação veio em forma de troféu.

Dupla Terpins/Bianchini: Vice-campeã na categoria T1 Brasil na chegada em PE
(Vinícius Cabral/Fotop)

A dupla Michel Terpins/Fabrício Bianchini #322 (X Rally Ranger) foram vice-campeões da T1 Brasil, Marcos Colvero #46 (Husqvarna 501) conquistou o 5º lugar na Moto 1, Gustavo Zanforlin/André Munhoz #235 (Can-Am Maverick X3) finalizaram em 3º na UTV 2. Já o argentino Manuel Andujar #107 (Yamaha Raptor 700) – atual campeão do Dakar – foi o grande Campeão nos quadris.

Em uma categoria disputadíssima, na qual os quatro primeiros foram Rangers preparadas pela XRally Team, Michel Terpins (12 participações) e Fabrício Bianchini (22 participações) conquistaram o segundo lugar do pódio na T1 Brasil e a oitava colocação na geral. A dupla assumiu a vice-liderança na 4a etapa e manteve até o 8o dia.

Piloto Fabrício Bianchini completa seu 21o Sertões, em Tamandaré (PE)
(Magnus Torquato/Fotop)

Para Fabrício Bianchini, competidor de Alphaville e quem comanda a equipe, o nível técnico e trechos inéditos foram o ápice desta edição. “A gente espera o ano inteiro para chegar o Sertões e foi sensacional quando nos deparamos com um roteiro deste nível técnico. Foi quebradeira do início ao fim, os navegadores não tiveram folga e, o mais importante, nos divertimos muito e ainda terminar em 2º na categoria e 8º na geral foi show”, completa Bianchini que neste ano foi como navegador mais é piloto experiente e versátil. Durante 11 edições competiu nas motos, depois carros, UTV e, no ano passado, pilotou um Buggy V8.
“Foi uma prova foi sensacional, com Especiais ótimas e teve de tudo. Inclusive bem diferente do que a gente estava acostumado a ver no Sertões. Estava há muito tempo sem correr, então não vim com expectativa de grandes resultados, mas fomos avançando e terminamos em segundo lugar nesta categoria disputada como foi a T1 Brasil. Valeu demais”, diz o piloto Terpins.

Argentino, atual campeão do Dakar, faturou o título nos quadris
(Ricardo Leizerl/Fotop)

Estreando no Sertões e, pela primeira vez no país, Andujar venceu três das oito etapas e travou uma boa batalha com o brasileiro (Marcelo Medeiros) e conquistou o título de Campeão do Sertões nos Quadris. O argentino de 25 anos faturou o título do Dakar neste ano, é líder no Mundial de Rally Cross Country FIM e marcou pontos importantes para o campeonato, pois esse ano o Sertões foi válido pelo Campeonato Mundial para quadris e motos.

Dois Sertões no currículo, dois pódios, sendo o de 2020 Campeão na UTV 3 na estreia. Nesta edição, Zanforlin subiu de categoria e com novo navegador, Munhoz, superam alguns incidentes durante a prova (pneu furado, macaco quebrado, falta de freio, entre outros) e conquistaram o terceiro lugar na UTV 2. A dupla fechou o rali, ainda, em 17o na geral, em meio a 87 UTVs.

Nos UTVs, Marcos Finato/Guilherme Holanda #252 venceram duas das oito etapas na UTV Over 45 e estavam entre os cinco mais rápidos da categoria, mas um problema na etapa 2 tirou as chances de pódio, pois a dupla foi penalizada por não completar a Especial. Já Eduardo Teixeira/Túlio Taniguchi #284 que estrearam nos UTVs completaram a prova em 16º na UTV Over 45.

Bianchini Rally: Melhor Equipe do Sertões 2021
(Vinícius Branca/Fotop)

Melhor Equipe do Sertões – E para fechar a 29ª edição com chave de ouro: Prêmio de Melhor Equipe do Sertões 2021. Essa é a terceira vez que a equipe é eleita como a melhor pelo profissionalismo, comprometimento e acima de tudo, pelo clima de camaradagem e amizade que imperam. A equipe foi criada por Fabrício Bianchini em 2005 e a família do rali só aumenta a cada edição.

Artigo anteriorMarcos Sá escreve sobre a “Música Pornográfica Brasileira”
Próximo artigoSemana Nacional de Trânsito é lembrada com ações de conscientização em Cotia