Flavia Lippi disponibiliza ebook com dicas para ser um líder inspirador

O eBook “Líderes Mais Produtivos Sem Perder a Saúde” traz 15 hacks preciosos para ter mais produtividade, otimizar a saúde e exercer uma liderança inspiradora.

Foram mais de 25 anos de pesquisa e experiência com líderes. Ao longo desse tempo, a jornalista Flavia Lippi foi selecionando que tipo de líder gostaria de ser, como se transformar e transformar aos outros, e as melhores práticas para isso. “O livro tem sido escrito secretamente no meu cérebro há muitos anos”, brinca a granjeira.

“Já reparou como a palavra produtividade se tornou banal? Tem gente que só de ouvir falar sobre aumentar a produtividade entra em colapso. Confesso, eu também. Explico. Em termos científicos, alta produtividade é inversamente proporcional à saúde. Você deve estar pensando: e agora, o que eu faço com isso? Quando a gente mergulha no conhecimento sobre como funcionamos e como podemos otimizar nossa saúde para a realização de nossos desejos. Aí sim começamos a ganhar produtividade sem perder o que temos de mais precioso: nossa família, nossa saúde e nossos sonhos. Eu escrevi um ebook inteirinho sobre o tema para mostrar um lado diferente e muito mais benéfico da tal da produtividade”, explica.

De acordo com a autora, o livro Líderes Mais Produtivos Sem Perder a Saúde – realizado em conjunto com o Marketing de Gentileza (MDG) e disponível, gratuitamente, neste link – vai abrir um horizonte sobre as necessidades de desenvolver Human Skills, práticas utilizadas em grandes centros médicos do mundo, para garantir produtividade sem perder a saúde de seus colaboradores. Vai até aprender a levar o biohacking para seu escritório. “Estou muito feliz com esse material e espero sinceramente que ele te faça bem e te ajude a colocar em prática as orientações que preparei”, espera.

 

Relembrando

Em julho de 2002, ano em que o Repórter Eco completava 10 anos, Flávia Lippi foi capa da Revista Circuito. Na ocasião, ela nos recebeu em sua casa, falou de família, religião, profissão e, claro, sua relação com a Granja Viana. Contou que mudou para a região atraída pela tranquilidade e, já naquela época, mostrava-se preocupada com o crescimento do bairro. “Sou um arquivo em construção, vou em busca de conhecimento”, revelou na época. A jornalista que mora na Granja há mais de duas décadas sempre caminhou com a Circuito em inúmeras parcerias, entre elas, a coluna mensal em que escrevia sobre sustentabilidade.

Nos últimos dois anos Flávia passou por momentos de grande tensão, pois após ter contraído dengue por três vezes e também chikungunya, acabou desenvolvendo a síndrome de Guillain-Barré. E quase dezessete anos depois, foi capa da Revista Circuito novamente e falou como a experiência de quase morte a fez renascer com mais serenidade, além de família e carreira. “Antes da doença, ainda tinha na minha personalidade o desejo do controle. Queria que as coisas fossem do jeito que eu havia planejado. Tanto que só percebi o que vivenciei em maio de 2017 em março de 2018. Aí caiu a ficha da minha experiência, de que eu havia sobrevivido em condições muito difíceis e que poderia, então, falar sobre o assunto. Tive de reaprender a andar, a falar, lancei uma campanha contra barulho na Granja, estou viajando muito. O olhar da doença me trouxe o entendimento de que não tenho o controle de nada, e isso é um presente. Hoje está facinho de entender, de olhar. O plano agora é viver sem precisar ter controle. Esse foi meu aprendizado. Eu não tenho mais “isso vai ter de acontecer”. Quando uma coisa não é, não é. Estou muito mais fluida”, confessou.

Por Juliana Martins Machado