Governo de SP envia mensagens de SMS para conscientização sobre isolamento

Alerta é para que população evite aglomerações e permaneça em casa durante fase emergencial do Plano SP

O Governo de São Paulo realizou uma campanha de conscientização da população sobre a importância de respeito à quarentena para o enfrentamento da pandemia do coronavírus e contenção das altas taxas de transmissão do vírus. No total, 44 milhões de pessoas residentes no estado de São Paulo receberam mensagens de texto nos aparelhos celulares com o alerta sobre a necessidade de respeito ao isolamento social.

O texto dizia: “Governo de SP alerta! Alto risco de lotação de leitos no estado. Fique em casa. Proteja sua família. Se tiver que sair, use máscara”.

O objetivo foi conscientizar a população para que mantenha as medidas de isolamento e de restrição de circulação como medida fundamental de enfretamento do atual momento, em que observa-se o recrudescimento da pandemia, com aumento das taxas de contaminação, mortes e ocupação de leitos.

A ação foi integralmente realizada sem custo para o Estado, em parceria com a Conexis Brasil Digital, associação que representa as empresas de comunicação e conectividade no país.

Várias frentes
O envio das mensagens de SMS faz parte de uma ampla estratégia de Comunicação do Governo de SP, que prevê campanhas de conscientização em várias frentes, incluindo veiculações em redes sociais, rádio e TVs. Entre as ações, está a nova campanha de vídeo com depoimentos de profissionais que atuam na linha de frente dos hospitais que atendem pacientes COVID-19 e têm enfrentado uma rotina extremamente exaustiva. No início de março, o Governador João Doria anunciou também uma campanha de conscientização voltada ao público jovem, com o apelo para que fiquem em casa e evitem aglomerações para resguardar a saúde e a vida de seus familiares. A peça publicitária de 30 segundos vem sendo exibida nas emissoras de TV e mídias sociais e foi gentilmente cedido pelo Governo do Estado do Mato Grosso do Sul.

Artigo anteriorTeste 3
Próximo artigoGrávidas serão vacinadas contra a covid-19