Reginaldo Nepomuceno mora em Brisbane, cidade australiana que “tem o sossego de uma cidade pequena com o conforto e a praticidade de uma cidade grande”. Desde meados de março, a cidade – que é capital do Estado de Queensland – ficou ainda sossegada, quando as restrições de combate a covid-19 foram impostas. “A cidade seguiu bem as recomendações do governo australiano. É difícil ver pessoas nas ruas, exceto nos supermercados fazendo compras ou correndo e treinando nos parques”, relata.

Para ele, o mais difícil do isolamento é a falta dos amigos e de sair para passear com a namorada. “Ela não está acostumada a ficar o dia todo em casa e vai precisar de ajuda”, apostou Reginaldo, lá atrás, quando tudo começou. Já ele, como designer gráfico freelancer, faz home office desde 2017 e, portanto, passar a maior parte dentro de casa já não é mais um desafio. O maior problema, na sua visão, é a crise financeira que afeta todo o mercado. “É triste ver vários dos meus clientes animados para 2020 e num instante desaparecendo como num estalar de dedos”, comenta entristecido.

Em 31 de julho de 2018, Reginaldo postou esta foto em sua rede social com a legenda: “trabalhar em casa é isso. This is home office”

Para ele, o simbolismo da frase “Keep calm and carry on” nunca foi tão importante. E é verdade: tudo que tem um começo, um dia chega ao fim. Perto do final do surto da Covid-19, alguns Estados do país da Oceania já começaram a suspender restrições em meio a uma desaceleração de novas infecções de coronavírus. Neste domingo (03/05), era possível ver as pessoas em parques, rios, ciclovias e praias, enquanto as restrições relaxaram, pela primeira vez, em oito semanas.

Logo, tudo deverá voltar ao normal. Mas na visão de Reginaldo, é preciso ter cautela. “Acredito que vai haver muita euforia para compensar o tempo e dinheiro perdidos, o que é bom, mas é preciso muito cuidado para que essa euforia não nos leve a consequências negativas”, finaliza. Por ora, como ele mesmo já indicou, mantenha a calma e continue.

Por Juliana Martins Machado

Artigo anteriorDicas para aliviar a tensão e melhorar a qualidade de vida
Próximo artigoO futuro do trabalho exige comunicação e tecnologia