Nesta terça-feira (13/10), o fotógrafo brasileiro Lawrence Wahba, granjeiro de coração, já que morou por mais de 10 anos na região, foi o entrevistado do programa Circuito News, exibido pelo YouTube e Facebook. Acostumado a registrar cenas da beleza de nossa fauna e flora em todo o Brasil, desta vez ele esteve no Pantanal testemunhando a dura realidade do combate ao fogo, aos incêndios criminosos que há meses vêm destruindo a biodiversidade da região, “cozinhando” e “fritando” animais de todos os tipos e espécies. Durante a entrevista, Wahba fez questão de destacar o trabalho heroico de brigadistas, veterinários e biólogos que têm enfrentado uma batalha incessante para apagar o fogo e resgatar os animais, muitas vezes sem equipamentos adequados de proteção.

“Um dos meus lugares favoritos no mundo, além dos oceanos, é o Pantanal. Eu já estive lá 42 vezes, antes desta viagem mais recente”, contou. “É o coração da América do Sul, é o centro do Brasil, um coração bombando e irrigando os outros biomas de vida porque o Pantanal fica no meio dos principais biomas brasileiros que são a Mata Atlântica, a Amazônia e o cerrado”, explicou.

“Um dos meus lugares favoritos no mundo”, afirmou o fotógrafo brasileiro Lawrence Wahba.

Ele contou que o Pantanal tem uma área que equivale às áreas de Portugal, Suíça e Holanda somados. “As pessoas pensam que o Pantanal é pequeno, mas ele é muito grande e abriga uma biodiversidade incrível”, comentou. “O Parque Nacional do Encontro das Águas, que é o melhor lugar do mundo para se avistar as onças pintadas, teve mais de 84% de sua área queimada”, lamentou. “É uma situação dramática e o pior é que se disseminou uma falsa tese de que o Pantanal queima todo ano e que isso é normal”, afirmou. “Isso é uma grande mentira: o Pantanal queima todo ano, mas é no final de outubro, antes das chuvas, com os raios, que antecedem as chuvas que logo apagam o fogo causado por eles. Não é o que está acontecendo agora, o Pantanal está há meses queimando.”

O cinegrafista alertou acerca da importância de todos se unirem para ajudar em alguma das diversas campanhas que estão em plataformas de crowdfunding com foco na recuperação deste bioma.  Wahba vem encabeçando uma dessas iniciativas pela criação da Brigada do Alto Pantanal, que visa criar e ampliar suportes e condições melhores aos brigadistas. “As vezes a gente pensa que não tem como ajudar, mas as maiores somas doadas vêm de doações de R$ 10 a R$ 20, ou seja, as pequenas contribuições também ajudam muito”, comentou.

Acompanhando o trabalho do @oncafari em Miranda

Uma tragédia que poderia ser evitada, 50 anos para o Pantanal se reerguer
Durante a entrevista, ainda revelou que, antes da pandemia, em março, esteve no Pantanal e avistou focos de fogo na região, o que prenunciava uma estação precoce de queimadas que, infelizmente, superou os limites mais pessimistas de todos os pantaneiros. “Quando chegarem as chuvas, que vêm forte, elas vão arrastar todas essas cinzas para os rios e isso também vai matar muito da vida subaquática”, lamentou. “Os peixes morrendo, vai faltar comida para as aves. Então, um desequilíbrio leva a outro”, explicou. “Por isso, já há alguns cientistas sérios dizendo que para o Pantanal voltar a ser o que ele era em 2019 vai demorar 50 anos”, acrescentou.

“A onça é a alma do Pantanal: ela parece brotar da paisagem e, quando quer, evapora misteriosamente. O Pantanal sem onça não é Pantanal”. – Lawrence Wahba.

Turismo com avistamento de onças e outros animais é uma opção!!!
Apesar da região ter sido muito afetada pelo fogo, felizmente, restam áreas intactas e  Wahba motivou os internautas que acompanhavam a entrevista a conhecerem esse bioma tão rico e diverso, o que ajudaria muito a economia dos pantaneiros.  “O Pantanal precisa do turismo, é só você se informar para que regiões ainda pode ir com o seu operador turístico e você ainda vai ver muitos animais, muitas belezas e entender porque todo mundo que vai uma vez para lá se apaixona, como eu me apaixonei por esse patrimônio natural da humanidade que nós, como cidadãos brasileiros, temos o dever de proteger para as próximas gerações”, concluiu.

CONTRIBUA COM A RETOMADA DO PANTANAL
E para quem quiser contribuir com a Campanha Brigada Alto Pantanal, acesse www.brigadaaltopantanal.org.br

 

Lawrence Wahba é um documentarista reconhecido mundialmente

Sobre Lawrence Wahba
Documentarista reconhecido mundialmente, cinegrafista submarino e diretor de documentários. Dirigiu e produziu 17 Documentários; 80 Episódios para séries documentais e mais de 600 matérias de TV, gravados em todos os continentes e todos os oceanos e exibidos em até 160 países em canais como National Geographic, NatGeo Wild, Discovery Channel, Animal Planet, Rede Globo… entre outros.
www.lawrencewahba.com.br
www.instagram.com/lawrence.wahba

 

Por Mônica Krauz