MAR 360° promove o grafite de rua de São Paulo e traz um verdadeiro tour virtual pela cidade

Estão reunidos 40 murais de artistas respeitados, das mais variadas temáticas, sendo 12 deles focados exclusivamente na pandemia Covid-19

Desde o dia 12 de dezembro, é possível conferir uma parte significativa dos grafites que estão espalhados pela cidade de São Paulo sem sair de casa. Nomeado de MAR 360°, o projeto inédito do Museu de Arte de Rua (MAR), com realização da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, e desenvolvido pela Triarts New Media, apresentará 40 murais, valorizando a arte de rua. Eles poderão ser vistos em um verdadeiro tour virtual cultural pelas mais variadas zonas e bairros que cortam a cidade, através de um plataforma online que possibilita a visualização de um mapa personalizado, disponível em www.mar360.art.br.

A iniciativa acontece em meio a segunda onda de contaminação de COVID-19 e visa permitir que todos consigam andar pelos mais de 110 km que separam as artes, com velocidade e toda segurança que o momento atual nos pede.  As obras escolhidas para estarem disponíveis nesse primeiro momento são todas de artistas respeitados como Speto, Alexandre Orion, Mundano, entre tantos outros, sendo metade delas focadas na discussão e abordagem da pandemia e o restante nos mais variados assuntos.

Para a realização desta ação, inédita no mundo todo, foram necessários mais de 3 meses de trabalho, entre captação das imagens e programação e execução da plataforma. Para que todos os murais fossem captados em seus mais ricos detalhes durante um mês inteiro foi utilizado um drone, equipado com câmeras 12K de altíssima resolução. Todo esse esforço resultou no único museu de rua do mundo com o formato de realidade virtual, que pode ser acessado pelo navegador de qualquer computador. O MAR 360° também foi projetado com tecnologia de giroscópio, que cria a sensação de visão em primeira pessoa quando vivenciado através do celular, sensação essa que pode ser intensificada com o uso de óculos de VR ou mesmos óculos Cardboards.

“Neste período de pandemia enfrentamos muitos desafios para realizar o projeto em um curto espaço de tempo. Foi desafiador. O contato com muitos artistas que estavam reclusos, para recolhermos as informações e autorizações necessárias para a construção da plataforma, as autorizações de voos em locais em que a ANAC não poderia liberar devido a proximidade a aeroportos, também foi algo que nos demandou tempo e muita articulação junto a Secretaria de Cultura. Tecnicamente, produzir as obras em escala que permitiria ao usuário um uso mais democrático da plataforma foi algo que tivemos que reprogramar algumas vezes para conseguirmos ter sucesso em todos os tipos de navegação. O resultado realmente é primordial em um tipo de entrega dessa e por isto fizemos o impossível para entregar para São Paulo um projeto único no mundo”, diz Max Leonardo, diretor da Triarts New Media, empresa responsável pelo desenvolvimento da plataforma.

O mapa interativo que guia os visitantes do MAR 360° foi feito por Suryara Bernardi, formada em Design Gráfico pela UFG e mestre em Artes pela UFMG. Ela se dedica à ilustração desde 2010, criando imagens para livros, revistas e jornais, além de cenários para estúdios de animação. Também desenvolve um trabalho com publicações independentes, onde se aventura pela encadernação, recortes de papel e escrita autoral.

Para acompanhar a visita virtual, o produtor musical Tejo Damasceno – que já trabalhou com nomes como Racionais MCs, Nação Zumbi, Sabotage, Diplo (USA) e BNegão – preparou uma trilha sonora para o site. Ele é produtor do coletivo de hip hop / experimental Instituto, que já assinou a trilha sonora original de 20 longas-metragens, 10 séries de TV e vários documentários.

A seleção dos artistas e obras não foi das mais fáceis, pois São Paulo é conhecida por ser casa de alguns dos artistas mais respeitados do segmento de arte urbana. Entre tantos nomes estão:

– Speto, grafiteiro considerado um dos principais nomes da arte de rua do país, influenciado pela cultura do hip hop, realizou seus primeiros trabalhos na década de 80 e é, atualmente, um dos principais nomes da arte de rua do país. No MAR 360° é possível conferir a obra “Homenagem ao João Gilberto” exposta na Avenida Sen. Queirós, Santa Ifigênia;

– Alexandre Orion, um dos mais relevantes nomes da arte contemporânea brasileira e pioneiro da street art mundial, assina a obra “Saudação”, um mosaico gigantesco localizado no InCor – Instituto do Coração, no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, em São Paulo, voltado para a Avenida Rebouças e a Passarela Professor Dr. Emílio Athiê;

– Mundano também está na lista de artistas do MAR 360°. Paulistano, o “artivista” reconhecido internacionalmente por seu grafite “paporreto”, apresenta a obra “Operários de Brumadinho”, exposta na Avenida Mercúrio, Centro Histórico.

CONFIRA A LISTA COMPLETA DE ARTISTAS NO MAR 360°:
Alex Senna, Alexandre Orion, Apolo Torres, Binho + Coletivo X, Binho Ribeiro (Hip Hop), Bueno Caos, Cadumen, Celso Gitahy, Crica Monteiro, Dinas, Enivo, Felipe Morozini, Gamão / Coletivo Kuka, Grupo Vértigo (Colômbia), Hannah Lucatelli, Katia Lombardo, Ludu, Luis Birigui, Luna Buschinelli, Mag Magrela, Mari Mats, Mari Pavanelli, Mauro Neri, Mundano, Onesto, Os Tupys, Paulo Chavonga, Paulo Ito, Rafa Mon, Rafael Hayashi, Raquel Brust (Giganto), Robinho Santana, Ronah Carraro, Rui Mendes, Simone Siss e Lau Guimarães, Speto, Tebas, Thiago Toes, Tikka, Verena Smit, Zezão, Ziza.

SOBRE A TRIARTS NEW MEDIA:

A Triarts New Media, é uma empresa nacional especializada no desenvolvimento de produtos em realidade virtual, 3D, gravação e reprodução de vídeos 360 e soluções visuais cenográficas. Fundada em 2001, a Triarts é pioneira na introdução da técnica 3D para o desenvolvimento de ações de publicidade, campanhas de marketing, arte e cultura.

SOBRE O MUSEU DE ARTE DE RUA DE SÃO PAULO (MAR):

MAR – Museu de Arte de Rua entrega para São Paulo painéis em empenas de prédios e em muros espalhados pelas cinco macrorregiões da cidade. O projeto, resultado da parceria entre as Secretarias Municipal de Cultura e das Subprefeituras, além de incentivar o desenvolvimento da arte urbana pelas ruas e avenidas da metrópole, promove intervenções com temática ligada à pandemia da Covid-19 em dois eixos distintos, propostos pela Secretaria Municipal de Cultura.

Em um deles, os artistas homenageiam quem está na linha de frente do combate à pandemia, como profissionais da área da saúde e entregadores. A outra vertente desta edição do projeto, em um aspecto mais amplo e subjetivo, contempla obras que promovam esperança e alento às dificuldades deste período.

“Dentro das limitações da quarentena, o MAR é uma excelente possibilidade de oferta de cultura para a cidade de São Paulo, aliando arte, esperança e homenagens às inúmeras pessoas que lutam contra a pandemia”, comenta o secretário municipal de Cultura, Hugo Possolo.

Em 2019, foram mais de 30 obras de arte urbana em diferentes suportes, como graffiti, stencil, fotografia, sempre em grandes dimensões. Na edição de 2020 do MAR foram contempladas mais de 20 obras.

SOBRE A SECRETÁRIA MUNICIPAL DE CULTURA DE SÃO PAULO:

O Departamento de Cultura nasceu do sonho de várias personalidades revolucionárias para a época, como Sérgio Milliet, Mário de Andrade e Paulo Duarte. Este último foi autor do primeiro projeto enviado, em 1935, para o então prefeito de São Paulo, Fábio Prado. Criado a partir do Ato nº 861, o departamento teve como primeiro diretor o escritor Mário de Andrade.

Dentre as atividades desenvolvidas pela nova pasta, destacaram-se: pesquisas folclóricas, levantamentos demográficos, construção de parques infantis, criação do Coral Paulistano e do Setor de Iconografia, além de desenvolvimento de publicações variadas.

Destituído Mário de Andrade do cargo de diretor, o departamento manteve o caráter pluralista da proposta original, buscando valorizar a vida cultural da cidade; promover a diversão de crianças e adultos e dar visibilidade às festas tradicionais de São Paulo. Ficou, também, sob sua responsabilidade a guarda e conservação de documentos históricos.

Em 1945, o Departamento de Cultura foi vinculado à Secretaria Municipal de Cultura e Higiene e, em 1947, à Secretaria Municipal de Cultura.

Artigo anteriorAprenda 3 drinks para aproveitar o Ano Novo
Próximo artigoPanna Cotta e Tiramisù