Poesia e teatro de animação tornam o espetáculo “O Paraíso Mais Belo do Mundo”

Encenação da obra de Valter Hugo Mãe pode ser assistida gratuitamente no YouTube. Programação durante o mês de julho traz também palestras, debates e oficinas para crianças e adolescentes

Em meio à pandemia de Covid-19, novas férias escolares chegaram. Nesse período de descanso e divertimento para crianças e adolescentes ainda é preciso considerar riscos e pensar em programações seguras para ocupar os dias de folga. Nesse sentido, o espetáculo infanto-juvenil “O Paraíso Mais Belo do Mundo”, texto para atores e bonecos de José Mauro Brant, inspirado na obra de Valter Hugo Mãe, proporciona entretenimento lúdico e uma boa história, aliando teatro de animação, música e literatura. A peça fica em cartaz até o dia 1 de agosto no canal do Youtube da Biblioteca Paraíso, também com uma versão traduzida em Libras. Além da encenação, o evento inclui uma série de oficinas, palestras, debates e lives, todas com temas ligados à promoção de leitura e bibliotecas. As atividades serão online e gratuitas mediante inscrições.

“Para uma montagem teatral dar certo é preciso que haja uma boa história, que ela seja bem contada, por meio de uma boa dramaturgia, e que os idealizadores se cerquem de alguns dos melhores profissionais do teatro, como acontece nesta. Uma coisa cada vez mais rara de acontecer: encontrar um espetáculo de teatro infantojuvenil de qualidade. Assisti a dezenas de “experimentos”, em um ano e quase quatro meses, porém só recomendaria uns poucos, como este. Temas delicados, tratados com inteligência e delicadeza, num ótimo texto, bem dirigido e, da mesma forma, interpretado, contando com uma parte plástica e outra sonora muito agradáveis de se ver e ouvir” analisa Gilberto Bartholo, crítico teatral.

O texto, criado por José Mauro Brant, cria um espaço imaginário para o encontro dos protagonistas dos dois contos: “A Biblioteca Paraíso”. Para isso, conta com a ajuda de uma terceira história: “A Biblioteca”, do livro: “Contos de Cães e Maus Lobos”. Lá, na Biblioteca, Miguel e Maria fazem suas descobertas e reflexões, sempre ajudados pelos bibliotecários, o Sr. Américo e Dona Hortênsia. Eles não se conhecem. Enquanto Miguel, instigado por seu avô, procura nos livros pelas coisas mais belas do mundo, Maria procura respostas sobre o que é o amor, e o que une as pessoas como casal. Sem saber que um é a resposta do outro, eles são unidos pelos livros e, juntos, numa história de amizade e superação, chegam à conclusão de que “O paraíso são os outros” e que o mais belo da vida é não estarmos sozinhos.

A encenação, também dirigida por Brant, utiliza técnicas de manipulação direta misturando bonecos e atores para evocar os mais de dez personagens dos contos de Mãe. Para materializar essa ideia, o diretor conta com um elenco de 4 atores- manipuladores (Erika Riba, Fabricio Polido, José Mauro Brant e Cleyton Diir) e com o trabalho do artista plástico Bruno Dante, que cria bonecos em dimensões humanas que, misturados aos atores, dão o tom da encenação. O cenário de Natália Lana cria a biblioteca, toda construída com módulos de papelão, além de dois livros gigantes de onde surgem os personagens e oferecem outros planos para a ação. A música original de Tibor Fittel traz encanto e musicalidade à encenação. Completam a equipe, os figurinos de Carol Lobato e a luz do premiado Paulo Cesar Medeiros. “Trazemos um projeto potente, que pode ser usufruído por qualquer plateia. Basta ter coração para ouvir as descobertas das crianças criadas por Valter Hugo Mãe, nos fazendo refletir sobre o mundo que queremos deixar para elas”, analisa José Mauro Brant.

 

O espetáculo

Convidado para realizar uma peça na data em que se completou um ano da tragédia de Brumadinho, o autor e diretor José Mauro Brant ficou estimulado com o desafio: criar um espetáculo especialmente para o público infantil, que pudesse ser usufruído por todas as idades, com mensagens de esperança e superação a ser realizado em vários locais de diferentes distritos da cidade de Brumadinho, ressignificando espaços marcados pela tragédia. Assim nasceu “O Paraíso Mais Belo do Mundo” a partir da obra de Valter Hugo Mãe. Graças a reunião de um grupo de artistas, que, de forma voluntária, tornou possível a realização dessa primeira etapa; com seis apresentações na cidade de forma gratuita e cerca de dois mil presentes ao todo. “As mensagens de superação e esperança do espetáculo se tornam ainda mais potentes no momento pós-pandemia. Temas como relação com os mais velhos, a superação da morte, o amor pelo conhecimento, pela ciência, pelos livros e, principalmente, a valorização da família colocando o “outro” como o “Paraíso” sonhado por Valter Hugo, fazem de “O Paraíso Mais Belo do Mundo” o espetáculo certo, na hora certa, para tempos que vamos agora viver”, reflete.

O projeto é realizado pelo Governo Federal, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro e Belazarte Realizações Artísticas, através da Lei Aldir Blanc.

Assista o teaser aqui: https://www.youtube.com/watch?v=CkMO_1MAzfM

Programação gratuita:

 

Exibição: Canal do Youtube da Biblioteca Paraíso

https://www.youtube.com/c/BibliotecaParaíso

 

OFICINAS – REALIZADAS TODAS AS QUARTAS DE JULHO.

21 de julho – OFICINA 3 – A BIBLIOTECA VIRTUAL – “Leitura e Hiperleitura no Mundo Digital” – 18h

 

Partindo da experiência de cada um com o mundo digital e com a leitura, a proposta é entender os novos suportes que a evolução tecnológica apresenta e assim desconstruir mitos e medos do mundo digital.

28 de julho – OFICINA 4 – A BIBLIOTECA VIAJANTE – “Oralidade e jogo cênico na animação de acervos” – 18h

O que são práticas leitoras? Como estimular no outro o desejo do livro? O conceito de animação de leitura. O acervo viajante, o que levar na mala?  Oralidade e joga cênico nas práticas leitoras com a intenção de promover o livro e a leitura.

LIVE DE ENCERRAMENTO

 

31 de julho – Mesa – Visões criativas sobre o espaço de Ler – “Experiências – Brasil/Portugal” – 16h às 18h.

Nessa atividade de encerramento, os cinco especialistas do projeto debatem iniciativas criativas no espaço da biblioteca e políticas de promoção de leitura com convidados do Brasil e de Portugal. Também participarão representantes da SEC e do SESC Rio de Janeiro.

Informações e inscrições para as oficinas pelo e-mail: [email protected]

 

Artigo anteriorBolo de chocolate feito no liquidificador para um lanche rápido
Próximo artigoPIX: entenda as novas funções planejadas pelo Banco Central