Termina estado de alerta em algumas regiões de São Paulo, como Butantã

Zona Oeste foi uma das regiões mais atingidas pela chuva com 110,9mm, ficando apenas atrás do Centro com 113,4mm

As chuvas que atingiram a capital paulista desde a madrugada desta segunda-feira (10) seguem atuando ainda na região, porém com registro de chuva leve com pontos moderados.

Segundo dados do CGE da Prefeitura de São Paulo, entre às 7h até às 13h choveu na cidade de São Paulo, 88,7mm o que equivale a 40,9% da média esperada para o mês, que é de 216,7mm. No mês, até hoje às 13h já foram contabilizados 208,0mm, ou seja, já choveu cerca de 96%.

No momento, imagens do radar meteorológico mostra que o tempo segue instável ao longo do dia.

Levantamos os pontos de alertas e ameaças de novos alagamentos, bem como medidas que podem ser tomadas nesses casos. Confira:

Término do estado de alerta nas seguintes regiões:

  • Subprefeitura do Butantã – Transbordamento do córrego Pirajuçara próximo ao Hipermercado Extra, das 02h às 4h50

Permanecem em estado de alerta:

  • Marginal Pinheiros desde às 02h39
  • Transbordamento do Rio Pinheiros. Av. Marginal Pinheiros junto a Ponte Cidade Universitária e Ponte do Jaguar, desde às 02h39

Permanecem em estado de atenção para alagamentos:

  • Zona Norte, desde às 01h02
  • Zona Oeste, desde às 01h02
  • Zona Sul, desde às 01h02
  • Marginal Pinheiros, desde às 01h02
  • Marginal Tietê, desde às 01h02
  • Centro, desde às 01h02
  • Zona Sudeste, desde às 01h02
  • Zona Leste, desde às 01h02

Os locais onde mais choveu foram:

  • Zona Oeste – 110,9mm
  • Centro – 113,4mm
  • Zona Norte – 109,4mm
  • Zona Leste – 82,3mm
  • Zona Sul – 68,4mm

Medidas simples podem amenizar os efeitos dos alagamentos:

  • Evite transitar em ruas alagadas
  • Se a chuva causou inundações, não se aventure a enfrentar correntezas.
  • Fique em lugar seguro. Se precisar, peça ajuda;
  • Mantenha-se longe da rede elétrica e não pare debaixo de árvores. Abrigue-se em casas e prédios;
  • Planeje suas viagens, para que haja menor possibilidade de enfrentar engarrafamentos causados por ruas bloqueadas;
  • Em caso de dúvida sobre vias bloqueadas, ligue para a central de atendimento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) através do número 156 ou entre no site da CET para saber como está o trânsito nas principais vias.