O novo Inventário Florestal divulgado pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA) aponta que o Estado de São Paulo possui 5.670.532 hectares de vegetação nativa em vários estágios de recomposição. A área equivale a 22,9% do território paulista.

 

Dos 645 municípios paulistas, 48 encontram-se em gradientes acima de 50% do território coberto com vegetação nativa. Cotia está entre eles e, dos limítrofes, apenas Itapecerica da Serra também tem índice acima de 50%. Carapicuíba está na lanterninha da região, com apenas 12% de vegetação nativa.

Município Superfície (ha)* Cobertura Vegetal Nativa (ha) (%)*
Barueri6.4121.18918.5
Carapicuíba3.61843212.0
Cotia32.39119.26259.5
Embu das Artes7.0332.50935.7
Itapecerica da Serra15.0698.01253.2
Itapevi8.2583.15138.2
Jandira1.75030917.6
Vargem Grande Paulista4.2411.08625.6

 

“A Floresta Ombrófila Densa em estágio médio e avançado é a que cobre maior extensão com 2.512.662 ha (10,1%), seguido pela Floresta Estacional Semidecidual médio e avançado 1.744.701 ha (7,0%), a Formação Pioneira com Influência Fluvial corresponde a 603.953 ha (2,4%), já a Floresta Ombrófila Densa das Terras Baixas 320.353 ha (1,3%), a Floresta Ombrófila Mista 203.997 ha (0,8%). As formações de Savana Florestada, Savana Arborizada e Savana Gramíneo-Lenhosa juntas somam 239.312 ha (1,0%). O estado registra ainda Formação Pioneira com Influência Fluviomarinha 25.574 ha (0,1), 15.993 ha (0,06%) de Refúgio Ecológico e 4.987 ha (0,02%) de Floresta Estacional Decidual”, relatou o diretor geral do Instituto Florestal, Luis Alberto Bucci.

Floresta ombrófila densa (também chamada floresta tropical pluvial), predominante na região, é um tipo de vegetação caracterizado como mata perenifólia (ou sempre verde) cujo dossel é de até 50 m, com árvores emergentes de até 40 m de altura. Possui densa vegetação arbustiva, composta por samambaias, arborescentes, bromélias e palmeiras.

 

Por Juliana Martins Machado