Chega às plataformas digitais o novo single da Falamansa “O Som da Felicidade”, de autoria do Tato, vocalista, um forró suingado com o que a banda faz de melhor – encher o coração das pessoas com amor, alegria e uma mensagem especial de gratidão. Ouça Agora

A banda chegou a gravar imagens para o videoclipe que reuniu os integrantes Dezinho, Alemão, Tato e Valdir em volta de uma fogueira, mas infelizmente o diretor do clipe foi assaltado no caminho do aeroporto e teve todos os seus equipamentos roubados, incluindo a gravação deste trabalho. Sem deixar a “peteca cair” os artistas e a equipe não desanimaram, apesar do ocorrido, transformaram essa história em uma grande corrente solidária com imagens cedidas pelos amigos, familiares, fãs e celebridades para fazer um clipe colaborativo, mostrando momentos alegres e descontraídos que expressam o que é o som da felicidade para cada um.

“Uma situação dessas sempre é complicada, mas após resolver os problemas, fizemos deste limão, uma limonada, pois isso é a Falamansa! Chamamos todos os amigos para nos ajudar a recriar o clipe, dos celulares mesmo – o importante é captar a alegria, dançando, cantando, sozinho ou com a família e o retorno foi muito bacana, todos toparam e em breve mostraremos esta parceria”, conta Tato, vocalista da banda.

A canção “O Som da Felicidade” faz parte do EP com 3 músicas inéditas que serão lançadas mensalmente até janeiro de 2022. A Banda Falamansa conquistou o país com sua música contagiante, o ritmo dançante do forró, do xote, do baião e a alegria das letras, embalando gerações e volta a levar essa alegria aos palcos, com a retomada dos shows presenciais, após o avanço da campanha de vacinação e seguindo todos os protocolos sanitários para prevenção da Covid-19.

 

Relembrando

Na edição 137, de maio de 2011, adentramos o lar de Tato Cruz, vocalista do Falamansa, e conhecemos sua família. Em sua linda casa, na Granja Viana, Tato nos contou sobre a formação da banda, seu dia-a-dia e o porquê escolheu o bairro. “Primeiro porque queria um lugar de fácil acesso para estradas, e estamos próximos do Rodoanel. Então, comecei a pesquisar. Comecei vendo casas, mas quando vi o terreno, mudei de ideia. Eu mesmo desenhei a minha casa, que é em forma de piano estilizado. Meu pai ajudou na criação das portas, por exemplo, que são enormes. Construí em quatro anos. É ótimo para compor com este verde ao redor. O gostoso é que a Granja tem horas que parece praia, depois campo. Adoro aqui, sinto-me um perfeito granjeiro”, contou na época.
Artigo anteriorProrrogado até hoje o prazo de inscrição ao Edital de Premiação ‘Palhaço Palhareco’
Próximo artigoCâmara de Cotia propõe acompanhamento psicológico a mulheres vítimas de violência